ACidadeON Araraquara

Araraquara
mín. 20ºC máx. 36ºC

Noticias

Faro fino: Valmir Moreira deixa o Progressistas

Ex-presidente do partido ligou a metralhadora de críticas; sobrou até para o PT

| ACidadeON/Araraquara

 

Valmir Moreira em discurso quando ainda era presidente do partido, em 2016

Tchau, Pê - Pessoal   

Valmir Moreira não é mais do Progressistas (antigo PP). O comunicador fez uma carta de desfiliação endereçada ao vice-prefeito e presidente da legenda em Araraquara, Damiano Neto. Ele já foi presidente e secretário do partido na cidade e diz que tomou a decisão depois de avaliar que os ideais do grupo político não sãos os mesmos de antes, quando se filiou.

Segundo ele o partido, que tinha pouco mais de 400 filiados chegou a 1.200 com uma proposta de renovar para fazer diferente. "Ajudei a convencer os membros da executiva que Edinho Silva era o melhor candidato a prefeito, naquela época, para Araraquara", escreveu.

Na avaliação de Moreira, foi justamente o poder, com a eleição de Edinho e Damiano, que corrompeu os ideais do partido. "Nossa intenção sempre foi ingressar no governo para aprender como se administra uma cidade, para tornear os músculos do conhecimento político sem se preocupar com cargos e salários. Queríamos, e quando falo no plural falo em nome de dezenas de bons filiados, apenas colaborar", escreveu.

Ex-colegas de legenda não foram poupados nas críticas. "O atual governo colocou em seu quadro 3 ou 4 filiados raízes do PP, filiados estes que: ou já abandonaram o PP ou já abandonaram o cargo a eles confiado. Vergonhoso", crítica ele.

A língua afiada do comunicador também não poupou a administração de Edinho Silva. "Nunca fomos convidados, depois das eleições, a compor nada neste atual governo. Nunca nossa opinião foi ouvida. Nunca nossas ideias foram consideradas", ponderou ele no texto escrito ao vice-prefeito.

Também não faltou críticas as direções regional (que ele classificou como vergonhosa), estadual e nacional. "Uma meia dúzia que comanda o partido, que distribui uma emenda parlamentar aqui, outra ali, mais outra acolá, mas diante de um problema regional se esquiva do dever de resolver as pendengas partidárias".

Valmir Moreira encerra a carta, mas não diz qual será seu destino político a partir de agora.  

Damiano Neto preferiu não entrar no debate. "As pessoas têm liberdade para se filiarem ou se desfilarem de partidos políticos. Isso é natural e ocorre corriqueiramente em todos os partidos. O Partido Progressista respeita a decisão dos que saem e acolhe com muito carinho os que chegam", disse ele.

Veja também