Aguarde...

Noticias

Sánchez cita 'um pouco de raiva' por reserva, mas reforça apoio a Sampaoli

Meia anotou o único gol do time na vitória santista por 1 a 0 sobre o Bahia na última quinta-feira (31)

| FOLHAPRESS

Sánchez marcou o gol da vitória santista diante do Bahia. (Foto: Ivan Storti/Santos FC)
 

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - O meia Carlos Sánchez marcou o gol da vitória do Santos sobre o Bahia nesta quinta-feira (31), por 1 a 0, na Vila Belmiro, pela 29ª rodada do Campeonato Brasileiro.  

Reserva diante do Corinthians, o uruguaio foi pivô de reclamações da torcida por não ter entrado em campo. Na saída do gramado contra os baianos, o camisa 7 afirmou que o técnico Jorge Sampaoli é quem decide os atletas que entram em campo, mas não escondeu a frustração por não ter atuado no clássico.  

"Trabalho no dia a dia para que o técnico me escale. Depende dele. Temos que trabalhar sempre bem, sem cruzar os braços. Um pouco de raiva, mas temos que ter tranquilidade. Lutar, fazer um bom trabalho e depende da gente assimilar se joga ou não", disse Sánchez na saída do gramado ao Premiere.  

Artilheiro do time no ano, com 15 gols, e líder de assistências da equipe, com oito, o uruguaio afirmou que sua relação com o treinador argentino é boa e que respeita as decisões do comandante.  

"Eu falo sempre com ele [Sampaoli]. Temos boa relação. Se ele pensa em outro jogador que pode estar melhor ou com outra característica, tudo bem. Depende dele me colocar ou não. Quero somar. Apoiamos o trabalho dele", afirmou.  

O Santos volta a campo no domingo (3) para enfrentar o Botafogo, a partir das 19h, pela 30ª rodada do Brasileiro. Com a vitória sobre o Bahia, o time alvinegro abriu seis pontos de vantagem para o São Paulo, quarto colocado do torneio nacional, que perdeu para o Palmeiras na rodada.

Mais do ACidade ON