Aguarde...

ACidadeON

Voltar

Noticias

Carille cita apoio da diretoria ao justificar permanência no Corinthians

Pressionado pela torcida, técnico concedeu entrevista coletiva nesta sexta-feira (1) no CT do Timão

| FOLHAPRESS

Técnico Fábio Carille concedeu entrevista coletiva nesta sexta-feira (1). (Foto: Foto: Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians)
 

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - O técnico Fábio Carille concedeu entrevista coletiva nesta sexta-feira (1º), no CT Joaquim Grava, para anunciar que fica no Corinthians.  

O treinador disse que pensou muita coisa, inclusive em deixar o comando, após a derrota para o CSA na última quarta (30), em Alagoas, por 2 a 1, mas que decidiu ficar após ver a diretoria "bancar" a sua permanência. 

Aliás, Carille foi enfático ao dizer que não permanece no clube por conta da multa rescisória. Caso peça demissão, o treinador teria que pagar R$ 3,6 milhões hoje, como revelou o UOL Esporte. 

"Claro que, depois do jogo, passa tudo pela cabeça. Tenho uma diretoria que é experiente de vestiário. Andrés [Sanchez, presidente do Corinthians] quantos anos têm? Duílio [Monteiro, diretor de futebol] quantos anos têm? Está sendo o primeiro momento [difícil], e eu tenho que enfrentar. Se eles entendem que pode ser melhor e diferente, por que eu vou desistir? Eu tenho que enfrentar, entender e melhorar", afirmou Carille. 

"Graças a Deus não me preocupo com a parte financeira. O Andrés falou do valor da dívida do Corinthians. Quem deve 450 milhões, deve 470 milhões. Não é o dinheiro que vai me prender aqui. Se está um clima ruim, não é o dinheiro que vai me segurar. Esquece. Dívida, você faz o tempo todo e segue, parcela", disse. 

Carille também foi sincero em sua avaliação sobre o seu time na temporada, assim como o presidente corintiano afirmou nesta semana, e disse que sente vergonha em algumas partidas.O Corinthians vive um jejum de sete jogos sem vencer e despencou na tabela do Campeonato Brasileiro. Após a derrota para o CSA, os corintianos deixaram o G-6 do Brasileiro e hoje ocupam a sétima colocação, com 45 pontos. 

"Vergonha. Não preciso olhar como torcedor, não, tenho que olhar como comissão e ser ciente daquilo. Vergonhoso, não parece um time treinado, parece que se junta no vestiário e vai para o jogo. Não está faltando raça, mas, tecnicamente, a gente tem que ser melhor", disse. 

O treinador ainda voltou a dizer que não consegue acertar o time por falta de opções no elenco. Carille disse que vai planejar 2020 na expectativa por reforços e afirmou ser o mesmo de seus anteriores momentos vitoriosos pelo Corinthians. 

"Comigo não mudou nada. O que eu já fiz, não vejo nada diferente do Flamengo. Uma linha definida atrás, um meio flutuando atrás, foi o Jadson [em 2017], hoje é o Everton [no Flamengo]. Eu joguei com Jadson e Rodriguinho; o Flamengo joga com Bruno Henrique e Gabigol, sem um nove de referência." 

"A gente tem que se adaptar com o que tem, as ideias são as mesmas. Acredito muito, o Corinthians tem 13 títulos de uns anos para cá, títulos de expressão. É um esquema que acredito demais e que dá resultado, mas preciso equilibrar melhor o meu time para propor o jogo", concluiu.

Comentários

"O site não se responsabiliza pela opinião dos autores. Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ACidade ON. Serão vetados os comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. ACidade ON poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios deste aviso. Para mais informações, consulte nosso TERMO DE USO"

Facebook

Cadastrados

Nome (obrigatório)
Email (obrigatório)
Comentário (obrigatório)
0 comentários