Aguarde...

ACidadeON

Voltar

colunistas e blogs

Reconhecido pela vítima, ladrão alega compra de moto e acaba condenado em Araraquara

Blog Notícia do Dias acompanha o desfecho de casos que movimentam a polícia e a Justiça

| ACidadeON/Araraquara

A denúncia proposta pela Promotoria com base na ação policial revela que Jhonatan, de 21 anos, aproveitou que o dia ainda não tinha amanhecido no dia 5 de abril, quando resolveu agir no cruzamento da Alameda Paulista com a Avenida Fortunato Bressan, Jardim Paulistano, em Araraquara. Acompanhado de um comparsa e armado com um revólver e uma faca, eles renderam um homem e roubaram a moto, uma YBR 125, avaliada em R$ 4.521.

Imediatamente o caso foi repassado ao 190, da Polícia Militar, e deu certo. Os pms encontraram a moto pela Avenida Professor Carlos Alberto Alves de Carvalho Pinto, e com o assaltante dirigindo. Jhonatan, então, se assustou. Acabou caindo e sendo preso. Em juízo, ele negou que fosse o bandido. Alegou que estava com cápsulas de cocaína no bolso, por isso saiu correndo. Também desconheceu saber do roubo cometido pouco antes.

Em depoimento, a mulher dele contou que dois dias antes de ser preso, Jhonatan falou que queria comprar uma moto para poder trabalhar. Disse, ainda, que a moto foi levada até sua casa por um rapaz chamado Gabriel, que dizia ser o dono e aceitou vendê-la. Jhonatan saiu para dar uma volta e acabou preso. A versão dele não convenceu a Justiça porque a vítima o reconheceu como sendo o assaltante. Além disso, o histórico dele não ajudou.

Jhonatan é multirreincidente em delitos patrimoniais, admitindo à Justiça praticar furtos e não roubos. Até em razão disso, a juíza Adriana Albergueti Albano, da 1ª Vara Criminal, o condenou a oito anos e quatro meses de reclusão em regime fechado. Ainda na sala, o acusado disse não se conformar com a sentença e deseja apelar para a instância superior. Ele segue preso.

Mais do ACidade ON