Aguarde...

As Guerreiras Grenás reencontraram sua identidade de jogo

O gol mais bonito marcado pela Ferroviária nessa temporada foi anotado após vitória por 14 a 0 sobre o Taboão da Serra, no último domingo (25)

| ACidadeON/Araraquara

As Guerreiras Grenás disputarão a primeira partida das quartas de final do Campeonato Brasileiro feminino contra o Palmeiras. (Foto: Divulgação)
Hoje (28), as Guerreiras Grenás entram em campo no Allianz Parque para enfrentar o Palmeiras pelo primeiro jogo das quartas de final do Campeonato Brasileiro Feminino. Depois de já ter vencido o alviverde em duas oportunidades nessa temporada, por 4 a 1 no próprio Brasileirão e por 2 a 1 no Campeonato Paulista, a Ferroviária tem o retrospecto e o desempenho a seu favor. 


Após uma sequência de quatro jogos sem vitória, assim que o futebol feminino retornou depois da paralisação em virtude da pandemia do novo coronavírus, a Ferroviária voltou a crescer na competição quando resgatou a identidade de jogo que fez com que o clube fosse campeão brasileiro e chegasse até as finais da Copa Libertadores no ano passado. 

Com mudanças feitas por Tatiele Silveira, principalmente no meio-campo, em que as presenças de Rafa Andrade e Rafa Mineira deram mais consistência defensiva ao time e velocidade nas transições ofensivas, o time se tornou mais competitivo na marcação, com uma intensidade muito grande para pressionar o adversário e recuperar a posse de bola. Além disso, a Ferroviária potencializou o seu jogo pelo lado do campo, em que Chú, jogando aberta pela direita, vem se destacando.

No mais, a escalação de Carol Tavares na lateral-direita, a individualidade técnica de Aline Milene e ótimo momento vivido por Patrícia Sochor, são fundamentais para que a Ferroviária chegue nessas quartas de final com uma única derrota nos últimos 11 jogos.

Para a partida de daqui a pouco, Maglia, que está lesionada, continuará desfalcando as Guerreiras. Daiane ou Sâmia Pryscila devem substituí-la.

A principal preocupação da Ferroviária deve ser o retorno de Carla Nunes, artilheira do Campeonato Brasileiro com 12 gols em 14 jogos. Contudo, para os afeanos mais otimistas, nas últimas quatro partidas do Brasileirão, a atacante não balançou as redes em nenhuma oportunidade. No Paulistão, Carla Nunes foi poupada pelo time palmeirense.

Por fim, o gol mais bonito marcado pela Ferroviária nessa temporada (mesmo que a Rafa Mineira tenha dificultado a competição...), foi anotado no domingo (25), quando as Guerreiras Grenás, após derrotarem o Taboão da Serra por 14 a 0, deram ao mundo do futebol um exemplo de respeito e solidariedade.

Depois do apito afinal, as jogadoras da Ferroviária se reuniram no centro do gramado com as jogadoras do Taboão da Serra, onde fizeram uma roda de conversa e de oração, e também presentearam o time adversário com duas camisas oficiais autografadas, para que o clube pudesse fazer algum tipo de ação com o presente.  

Sensibilizadas com as declarações de Nini Baciega, capitã do Taboão da Serra, que depois da derrota para o São Paulo por 29 a 0, revelou as condições precárias de trabalho que as jogadoras vivem, as Guerreiras da Ferroviária, com esse gesto, não só mostraram a força do futebol feminino, como também colocaram em relevo como a profissionalização da modalidade ainda é um projeto que precisa ser concretizado.

Mais do ACidade ON