Aguarde...

ACidadeON Araraquara

boa

Recarregando as baterias em São Thomé das Letras

Visitamos a cidadezinha mineira famosa pela energia positiva, paisagens exuberantes e histórias incríveis de alienígenas; Tem dicas de onde comer, ficar e picos para ver o pôr-do-sol

| ACidadeON/Ribeirao

 
Se a intenção é se desconectar do mundo real por uns dias, São Thomé das Letras, icônica e mística cidadezinha de 6 mil habitantes no sul de Minas, é a pedida perfeita. Ao lado de Varginha e Três Corações, São Thomé guarda em sua história narrativas de mistérios, discos voadores e muitos, mas muitos causos de quem nasceu por lá ou de quem resolveu fazer parada permanente depois de longas andanças. Há quem diga que quem chega em São Thomé não quer mais ir embora. Eu não duvido.  

Enquanto grande parte dos locais se dedica aos trabalhos na agricultura, outro tanto vive de artesanato e também para receber turistas em suas casas, muitas transformadas em pousadas. O café da manhã mineiro com pão de queijo quentinho, uma unanimidade nos estabelecimentos, deixa qualquer estadia ainda mais prazerosa.
Senta que lá vem história  

A história de São Thomé das Letras tem início em um fato curioso e já começa daí a fama de cidade mística: no século XVIII, um escravo fugitivo encontrou em uma caverna o abrigo para passar a noite fria. Lá, encontrou uma pequena imagem de São Thomé e uma carta. O escravo presenciou, então, a aparição do próprio São Thomé, fato que fez o escravo voltar correndo para sua antiga fazenda, entregando a carta o feitor, que estava a sua procura.  

Todos ficaram embasbacados com a situação e foi ordenada a construção de uma igreja no local do acontecido. A capela foi erguida, o escravo foi libertado e a imagem encontrada foi mantida na entrada da gruta que, atualmente, fica no centro da cidade para visitação gratuita. Aí está o porquê do "das Letras" no nome.  

Os encantos do céu de Minas  

Se você gosta de clima ameno ou pretende passar o inverno num lugar diferente sem gastar uma fortuna, São Thomé é uma boa pedida sim. Mas não espere luxo, viu? Lá não tem pousadas cinco estrelas ou chalés chiques. O máximo que dá pra encontrar são pousadinhas rústicas e limpinhas, ou então, hotéis sugestivos como o "Aliens Palace". 

Sim, porque além da atmosfera de paz absoluta, a cidade leva nas costas a fama de ser visitada por discos voadores graças a uma suposta fonte energética que emana das pedras, sobre as quais a cidade se desenvolveu. 

Pra quem curte o assunto e sempre quis ver um disco voador, a dica é subir no Cruzeiro (um dos pontos mais altos da cidade) à noite para ver o céu. E posso dizer, só isso já fez a viagem valer a pena. 

Só tem bicho-grilo?  

Sim. Muita saia indiana, incenso, dread, rodinha de violão, Raul Seixas e gente batendo palma para o pôr-do-sol. E são todos bem felizes assim, obrigado. Eu já tinha a ideia de que essa era a atmosfera da cidade e fui com todo prazer. Se você tem problemas com a vibe viajandona-desencanada-libertária-sorridente, melhor escolher outro lugar. 

Se essa é a sua turma, então já vá se preparado para aquietar a mente e ver o tempo passar bem devagarzinho.  

Não se engane com o sol quente  

O frio é típico de locais montanhosos e São Thomé das Letras fica a 1.400 metros de altitude. Portanto, mesmo com previsão de sol forte, leve blusa de frio ao menos para a noite. No inverno, as temperaturas chegam a 2ºC. Se os planos são curtir São Thomé entre os meses de maio e agosto, leve luvas, gorro, cachecol e, por que não, todos os casacos que estiverem em seu guarda-roupa. Só por precaução.  

O que comer?  

Conhecer uma cidade pela sua comida é algo que gosto de fazer e recomendo. Ninguém conta melhor a história de um lugar como quem está cozinhando para os visitantes. Algo que me impressionou muito foi a qualidade do atendimento em geral. Os garçons de todos os estabelecimentos que conheci são sempre atenciosos, sorridentes e sabem do que estão falando. Não deixe de conhecer: Ser Criativo (pizzaria), que conta com a recomendação do Guia Quatro Rodas; Restaurante O Alquimista (que serve comida mineira da melhor qualidade) e as pingas artesanais vendidas na rua para tomar no bambu e com canudo.  

Cuidado com a hospedagem  

Como em São Thomé tudo preza pela simplicidade, muitos moradores fizeram suas próprias casas de pousadas. Então, é comum os turistas se queixarem da qualidade da hospedagem por terem expectativas muito altas sobre o assunto. A dica é não optar pelo mais barato. Tem o Trip Advisor aí pra evitar furadas e foi lá que descobri algumas pousadas legais como a Pousada Arco Íris e a Casa da Serra. Também há opções ótimas pelo Airbnb.  

Picos imperdíveis (e outros nem tanto) para ver o pôr-do-sol 

- Casa da Pirâmide
Construção antiga que dizem ter uma energia boa. Os turistas costumam subir no telhado dessa casa e de lá é possível ter uma vista privilegiada. Mas, infelizmente, o lugar cheira a urina e há lixo pelas redondezas.  

- Cruzeiro
É uma subida boa que culmina em uma cruz de pedra. Lá também é encenada a Paixão de Cristo todos os anos, na sexta-feira da Paixão. Uma moradora me contou que já foram avistados vários óvnis pairando o local durante a apresentação e que muitas fotografias registraram o caso.

Comentários

"O site não se responsabiliza pela opinião dos autores. Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ACidade ON. Serão vetados os comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. ACidade ON poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios deste aviso."

Facebook

Mais do ACidade ON