Líquido é despejado em córrego no bairro Yolanda Ópice, em Araraquara - Foto: Fernando Baldassari/CBN Araraquara Líquido é despejado em córrego no bairro Yolanda Ópice, em Araraquara - Foto: Fernando Baldassari/CBN Araraquara

Laudo pode apontar origem da poluição em córrego de Araraquara

Moradores do Santa Júlia e Yolanda Ópice reclamam do mau cheiro e responsabilizam uma indústria de laticínio

De:  Redação Araraquara
Líquido é despejado em córrego no bairro Yolanda Ópice, em Araraquara - Foto: Fernando Baldassari/CBN Araraquara

A Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb) realizou a coleta da água do córrego que corta os bairros Yolanda Ópice e Santa Júlia, na zona leste de Araraquara. Moradores do entorno têm reclamado do mau cheiro e responsabilizado uma indústria de laticínio que fica próxima ao local.

Segundo o promotor de Meio Ambiente, José Carlos Monteiro, até o momento, não há prova concreta de que a poluição seja, de fato, praticada pela empresa. Eventual inquérito civil será analisado após a divulgação dos resultados deste laudo.  


VEJA TAMBÉM

Empresa é autuada por emissão de resíduo em córrego de Araraquara

Moradores organizam abaixo-assinado contra fábrica de Araraquara


Em nota à EPTV, a empresa Laticínios Bela Vista, responsável pela marca Piracanjuba, informou que as obras já começaram e seguem todos os cronogramas enviados à Cetesb. Ainda segundo a indústria, diversas melhorais já foram feitas em toda fábrica e a estação de tratamento de esgoto está funcionando normalmente.

Recentemente, a Cetesb fez uma nova inspeção na unidade e constatou que obras estão em andamento para melhorar a estação de tratamento dos efluentes industriais. O prazo para conclusão é 19 de setembro.

Sobre esta situação, uma audiência foi convocada pela promotoria de Meio Ambiente do Ministério Público do Estado para última sexta-feira (29). Participaram do encontro o Departamento Autônomo de Água e Esgotos (DAAE) e Cetesb.

De acordo com o promotor, a audiência foi convocada depois que o MP tomou conhecimento dos fatos através da secretaria municipal do Meio ambiente;

A empresa também foi chamada, mas teria apresentado justificativas para não comparecer. Uma nova audiência foi marcada, para a próxima sexta-feira (05) com a presença dos representantes.  

Maria Aparecida Simões é moradora do bairro e uma das organizadoras do abaixo-assinado (Foto: Guilherme Leal/ CBN Araraquara)

ABAIXO-ASSINADO

Os moradores dos bairros Santa Júlia e Yolanda Ópice estão organizando um abaixo-assinado para tentar colocar um ponto final no problema. O documento já conta com mais de 200 assinaturas e ainda deve ser apresentado ao MP.

Eles alegam que o incômodo já ocorre há pelo menos 25 anos, desde quando a empresa tinha outro proprietário.

A Piracanjuba chegou a ser autuada em R$153 mil pela Cetesb, em maio, mas o problema persiste. (Com informações da CBN Araraquara)


LEIA MAIS  

Venture Capital: Conheça a modalidade de negócio que fomenta o desenvolvimento das startups

Mais Notícias

Mais Notícias