Publicidade

cotidiano

Híbrido Etanol: participantes assinam carta de cooperação mútua

Pesquisadores e representantes de sindicatos, indústrias e poder público assinam termo que visa impulsionar os estudos em torno do tema do encontro

| ACidadeON/Araraquara -

Híbrido Etanol: participantes assinam carta de cooperação mútua. Foto: Divulgação
Nesta quarta-feira (6), o Centro de Eventos de Araraquara e Região (CEAR) sediou o evento "Híbrido Etanol: O Motor do Futuro - Uma agenda de desenvolvimento, emprego e sustentabilidade", que reuniu pesquisadores e representantes de universidades, sindicatos, indústrias e poder público com o objetivo de promover debates em torno de uma nova tecnologia de energia limpa para automóveis. 

Ao final do encontro, os representantes de cada segmento assinaram uma carta conjunta com o compromisso de estabelecer uma integração para fortalecer os estudos em torno desse sistema. 

"Esta Carta registra a intenção das Universidades, Agências de Inovação, Empresas e Prefeituras signatárias, de reforçar laços de cooperação mútua e de estabelecer, futuramente, um ou mais convênios específicos. Firmado como um gesto de intenções entre as instituições signatárias, esta Carta pode propiciar o estudo da viabilidade de convênios pré-competitivo ou específicos para detalhar atividades como pesquisa conjunta e intercâmbios institucionais no desenvolvimento e soluções que impulsionem as tecnologias para o carro híbrido a etanol e elétrico movido a etanol", diz o texto do documento.  


O termo foi assinado pelo prefeito Edinho (que representou o Consórcio de Prefeitos da Região Central do Estado de São Paulo) e também por Erick Silva (presidente da Federação dos Sindicatos de Metalúrgicos da CUT/SP, que representou as entidades que representam os trabalhadores), Rodrigo Fernando Costa Marques (coordenador do Centro de Monitoramento e Pesquisa da Qualidade de Combustíveis, Biocombustíveis, Petróleo e Derivados CEMPEQC do IQ-UNESP, que representou as universidades signatárias), Antônio de Pádua Rodrigues (diretor técnico da Unica - União Brasileira da Indústria da Cana-de-Açúcar), Priscilla Cortezze (diretora de Sustentabilidade da Volkswagen Brasil), Rubens Haddad (diretor-presidente da Usimatrix) e Matheus Augusto Segat (gerente Industrial da Randon Implementos).

Um dos responsáveis pela redação da carta junto com os demais participantes foi o Dr. Rodrigo Fernando Costa Marques, do Instituto de Química da UNESP/Araraquara, que também foi um dos organizadores e mediadores do evento. Ele destaca que a assinatura se tratou de um ato simbólico no momento, porém de uma representação muito grande.  

"É um compromisso que todos aqueles atores fizeram nesse evento de sentarem e conversarem sobre possíveis convênios, parcerias e quem sabe um convênio pré-competitivo onde todas as indústrias que vão se beneficiar dessas tecnologias sentem juntas, desenvolvam projetos juntas, até aquela fase em que a tecnologia é pré-competitiva, ou seja, quando sair dessa fase, obviamente, eles vão para o mercado e competem entre si. É uma forma de otimizar o uso dos recursos desses convênios onde todas as empresas que vão se beneficiar dessa tecnologia fazem parte, assim como as academias e competências instaladas, o setor público e a cadeia produtiva que direta ou indiretamente se beneficia com isso. Eles se juntam, tanto na otimização dos recursos que vão ser destinados às pesquisas, quanto na divisão e compartilhamento de resultados dessas pesquisas", explica. 

O pesquisador aponta que o documento une todos os envolvidos no desenvolvimento do sistema. "A carta encerrou o evento com chave de ouro, uma vez que ela conseguiu reunir assinaturas dos principais centros de pesquisas e desenvolvimento do país, agências de inovação, Prefeitura de Araraquara, representando uma série de outros prefeitos e outros consórcios que se beneficiam dessas tecnologias, uma vez que nós estamos inseridos em uma região sucroalcooleira e qualquer coisa que valorize ainda mais o protagonismo do etanol é muito bom para a nossa região, além da presença de grandes empresas automobilísticas como a Volkswagen, a Toyota, a Randon e a Usimatrix, além da União Brasileira da Indústria da Cana-de-Açúcar. Isso só vai somar", acrescenta. 

Para ele, todos os esforços são voltados com o intuito de transformar o projeto em um sistema acessível para a população. "A carta é uma sementinha que está sendo plantada em Araraquara, que esperamos que vire uma árvore frutífera no sentido de desenvolvimento e cooperações para solucionar os desafios, para que essas tecnologias que abordamos nos painéis possam se transformar em tecnologias acessíveis, para que tenhamos, em um futuro não muito longe, carros elétricos acessíveis, com preços acessíveis e que sejam de fato sustentáveis. É um compromisso simbólico, mas que mostra que estamos todos alinhados em sentar e conversar para essas cooperações e convênios, específicos ou não, visando a solução desses problemas e desafios tecnológicos", completou o Dr. Rodrigo.

O evento
O tema do evento "Híbrido Etanol: O Motor do Futuro - Uma agenda de desenvolvimento, emprego e sustentabilidade" se baseou no momento vivido pela indústria automobilística global, que passa por uma de suas maiores reinvenções e caminha para um futuro dominado pelo carro elétrico.
O debate gira em torno do desenvolvimento de veículos híbridos elétricos com propulsor a combustão flex ou movido exclusivamente a etanol. Há ainda uma nova ideia que envolve um sistema que transforma o etanol em hidrogênio para alimentar a bateria elétrica. Assim, esses veículos não teriam a necessidade de serem carregados na tomada e teriam a vantagem de ter uma pegada de carbono menor do que a dos veículos somente elétricos, o que seria de extrema relevância, visto que a preocupação com o meio ambiente é uma das prioridades exigidas nos dias de hoje pelo mercado.

A atividade foi dividida em três painéis que abordaram assuntos, previsões e propostas relativas ao tema. O Painel 1 apresentou a proposta "Carro híbrido a etanol (desafios e oportunidades da academia ao mercado)" e contou com a mediação de Wagner Firmino de Santana (presidente do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC) e a participação de Pablo Di Si (presidente e CEO da Volkswagen Região SAM - América do Sul, América Central e Caribe), Dr. Alessandro Pansanato Rizzato (diretor do IPT Open Experience no Instituto de Pesquisas Tecnológicas do Estado de São Paulo - IPT) e Dr. Fabio Coral Fonseca (tecnologista sênior do Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares-IPEN e gerente do Centro de Células a Combustível e Hidrogênio-CECCO).

O Painel 2 contou com o tema "Carro híbrido: Um conceito sustentável - Carro elétrico é mesmo sustentável?" e foi mediado pelo Dr. Rodrigo Fernando Costa Marques, com a participação de Rafael Chang (presidente da Toyota do Brasil), Dr. Pedro Teixeira Lacava (professor associado do Instituto Tecnológico de Aeronáutica-ITA e um dos coordenadores do Laboratório de Combustão, Propulsão e Energia-LCPE) e Wellington Messias Damasceno (diretor administrativo do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC - SMABC).

Já o Painel 3 abordou o assunto "O novo ciclo do etanol: Qual o caminho para o etanol se consolidar como principal fonte sustentável de energia para o futuro?". A mediação foi de Erick Pereira da Silva (presidente da FEM-CUT/SP) e os convidados foram Antonio de Pádua Rodrigues (diretor técnico da União da Indústria de Cana-de-Açúcar-UNICA), Dra. Laís Forti Thomaz (professora da Universidade Federal de Goiás-UFG, Faculdade de Ciências Sociais) e Edinho Silva (prefeito de Araraquara, graduado em Ciências Sociais pela Universidade Estadual Paulista-UNESP de Araraquara e mestre em Engenharia de Produção na Universidade Federal de São Carlos-UFSCar).

A organização do encontro foi da Prefeitura de Araraquara e a realização, além da própria Prefeitura, contou também com o CEAR, a Federação dos Sindicatos de Metalúrgicos da CUT-SP (FEM-CUT/SP) e o Instituto de Química da Unesp Araraquara (CEMPEQC). O evento teve o apoio da EPTV, Cidade On Araraquara, G1, CBN Araraquara, Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, Consórcio de Municípios da Região Central do Estado de São Paulo, Volkswagen, Toyota, UNICA e Posto Fiel.

Também marcaram presença no evento o presidente da Câmara Municipal de Araraquara, Aluisio Boi (MDB) e os vereadores Paulo Landim (PT), Fabi Virgílio (PT), Emanoel Sponton (Progressistas), Guilherme Bianco (PCdoB), Hugo Adorno (Republicanos), Carlão do Jóia (Patriota), Lucas Grecco (PSL) e Marchese da Rádio (Patriota); o vice-prefeito e secretário do Trabalho e do Desenvolvimento Econômico e Turismo, Damiano Neto; o prefeito de Américo Brasiliense, Dirceu Pano, do Consórcio de Municípios da Região Central, representando prefeitos e autoridades de toda a região; o presidente da Morada do Sol Turismo, Eventos e Participações, Manoel de Araújo Sobrinho; o diretor do instituto de Química da Unesp (IQ-Unesp), Prof. Dr. Sidney José Lima Ribeiro; e o diretor de Relações Institucionais do Grupo EP (EPTV, A Cidade On, G1 e CBN Araraquara), Paulo Brasileiro.

Mais notícias


Publicidade