Aguarde...

ACidadeON Araraquara

Araraquara
mín. 20ºC máx. 36ºC

cotidiano

Busca por comida vegana é a aposta de empresárias de Araraquara

Empreendedoras transformam necessidade e ideal de vida em dois projetos inovadores no ramo da alimentação

| ACidadeON/Araraquara

 
ESPECIAL- Inovar para Crescer (Por Tom Oliveira)  

Essa matéria tem a garantia de apuração do portal ACidadeON. Diga não às fake news!  

Quando se entra na incubadora de empresas de Araraquara, no meio do Distrito Industrial, imagina-se vários tipos de fábricas instaladas. E de fato tem mesmo. Só que dois espaços de destaque ali dentro, na verdade, são cozinhas. É ali que se fabrica o sonho de duas mulheres em empreender em algo que possa fazer a diferença na vida das pessoas.  

Vizinhas de porta, as araraquarenses alimentam todos os dias o desejo de fazer os seus produtos cada vez mais conhecidos e consumidos. Letícia Filpi, de 41 anos, proprietária da 100% Pura, e Caroline Delfini, 27, dona da BioBanana, se dedicam inteiramente por inovar e levar comida mais saudável para a mesa das famílias.  

São duas empresas novas, mas com grande potencial de crescimento no ramo da alimentação vegana e sem alergênicos - substâncias dos alimentos, plantas ou de animais que provocam uma reação exagerada do sistema imunológico de uma pessoa. "Podem ser consideradas startups", diz Lucas Campanha, gerente administrativo da incubadora. Isso porque são empresas novas, mas com potencial de crescimento rápido.   

Manteiga vegana é produzida em Araraquara (Fotos: Amanda Rocha)
A nova manteiga
Uma manteiga extraída do cacau e que substitui o produto tradicional, feito do leite de vaca. Essa é a proposta da ButterFly produzida pela 100% Pura. A empreendedora Letícia demorou para achar a fórmula ideal que tivesse, de fato, aquela sensação e sabor de manteiga. Quando finalmente encontrou: Eureca! Ela se surpreendeu com o resultado. Os elogios vieram e as primeiras unidades foram vendidas rapidamente. Opa! Chegava a hora de investir.  

"Tudo o que a gente faz é focado na produção de alimentos veganos. Eu acho o cacau muito saudável e é prazeroso trabalhar com ele. A fábrica é um ativismo também. É uma alegria muito grande porque a gente pensa nos animais poupados e a mudança para um mundo mais pacífico", explica.  

O veganismo prega a ausência de produtos que tenham origem ou que foram testados em animais. É um mercado com crescimento de 40% ao ano no Brasil. E não só pela falta de carne, mas por ser uma alimentação considerada mais saudável e recheadas de frutas, verduras, legumes e grãos.  

Para Letícia, as pessoas estão mais conscientes sobre o consumo. Daí surgiu a oportunidade. "Sempre quis empreender em algo sustentável: um produto bom para o planeta e que poupa os animais de exploração. Essa é minha ideologia de vida", destaca.
E tem dado certo. Hoje a nova manteiga está sendo vendida em empórios no Paraná, Rio Grande do Sul, São Paulo e Rio de Janeiro.   

Em Araraquara, dois estabelecimentos vendem o produto. Agora, a empresária também mira a produção de chocolate vegano com 100% cacau.   

Biomassa é produzida em Araraquara (Fotos: Amanda Rocha)

Da necessidade, uma oportunidade
A oportunidade surgiu de uma necessidade. Por ser alérgica, ela fazia em casa uma massa de banana verde para engrossar caldos e fazer vitaminas. O que não imaginava é que isso pudesse dar a perspectiva de uma nova vida. Essa é a história de Caroline Mantovani Delfini, que, aos 27 anos, decidiu abrir mão de atuar na área jurídica, mesmo após se formar em Direito, e foi em busca do sonho de empreender.  

A empreendedora criou uma biomassa de banana verde. Após uma análise de mercado, percebeu que era um produto promissor. Caroline explica que o produto é rico em potássio, magnésio, fibras, vitamina C e seu consumo in natura tem aumentado entre as pessoas que preferem uma alimentação saudável. Pode ser usada em sucos, salada de frutas, iogurtes, pães, maionese, patês e espessante para feijão e caldos.  

Outra vantagem, segundo ela, é que a polpa da banana verde contribui para o melhor funcionamento do intestino, emagrecimento, a saciedade e evita o pico de glicemia.  

Caroline admite estar encarando muitos "perrengues", mas está no caminho certo. É o que ela acredita e isso é "meio caminho andado". Com nove meses no mercado, a BioBanana tem pontos de venda em Araraquara e em algumas cidades do interior, como Ribeirão Preto, Campinas e Sorocaba.  

"As pessoas estão buscando uma alimentação mais saudável e sem química. Estamos voltando às raízes na alimentação. É a tendência", anima-se, nem se importando em encontrar soluções para sanar as dificuldades da vida empreendedora.


Veja também