Aguarde...

ACidadeON Araraquara

Araraquara
mín. 20ºC máx. 36ºC

cotidiano

Jovem morto em academia não tinha passado por avaliações físicas

Michel Henrique Sarti estava desaparecido e na manhã desta segunda-feira (11) foi encontrado morto no banheiro de uma academia

| ACidadeON/Araraquara

Michel Sarti foi encontrado morto no banheiro de uma academia
O estudante Michel Henrique Sarti, de 26 anos, que foi encontrado morto no banheiro de uma academia em Américo Brasiliense, na manhã desta segunda-feira (11), não tinha passado por avaliação médica e nem feito testes de esforço, segundo informações do advogado da academia, Carlos Manfrei.  

Em entrevista para o programa Manhã CBN, Manfrei diz que o rapaz já foi aluno do local e estava retornando às atividades físicas no último sábado (9). Um teste de esforço e uma avaliação do tipo de treino estavam marcados para esta segunda-feira.  

"Uma fatalidade, todos estão muito abalados com o ocorrido. Ao que tudo indica o rapaz teve um mal súbito, mas iremos aguardar a conclusão do inquérito que será instaurado pela polícia. A academia lamenta muito o ocorrido", diz o advogado.    


 

LEIA MAIS: Michel Sarti é encontrado morto dentro de uma academia 

Entenda
Michel Sarti saiu de sua casa, no bairro São Judas Tadeu, em Américo Brasiliense, na manhã de sábado para treinar em uma academia que fica no Centro. Desde então ele estava desaparecido. A família passou o domingo (10) procurando em rapaz, inclusive, solicitou à academia imagens das câmeras de segurança para que o caso fosse elucidado.  

Porém, na manhã desta segunda-feira, uma funcionária da academia encontrou o rapaz morto, caído no banheiro, ao lado de uma poça de sangue.   

Jovem desaparecido foi encontrado morto no banheiro de uma academia em Américo Brasiliense
Investigação
O delegado Jesus Nazaré Romão diz que o jovem foi encontrado próximo ao chuveiro, seminu e sem sinais de violência. Sua carteira e documentos estavam intactos. Na análise preliminar, a polícia trabalha com a hipótese de mal súbito.  

"O corpo será submetido a um exame médico pericial que indicará as reais causas da morte. Neste exame lesões pelo corpo, não visíveis, podem ser verificadas e só então poderemos concluir o caso. Também iremos verificar se o jovem tinha atestado para fazer atividade física e se tinha algum problema de saúde", reforça o delegado.  

O que diz a lei

A Associação Brasileira de Academias (ACAD) afirma que o Brasil é o segundo maior país em número de academias no mundo com aproximadamente oito milhões de alunos. Devido sua importância econômica e de saúde pública, algumas leis foram criadas a fim de regulamentar os serviços prestados pelos estabelecimentos. No Estado de São Paulo, a lei de 2001 que obrigava as academias a exigir o atestado médico a todos os alunos iniciantes foi revogada no dia 23/05/2018.  

Ao invés do atestado médico, a nova Lei estadual nº 16.724/2018. propõe que indivíduos de 15 a 69 anos maioria dos praticantes deverão responder ao Questionário de Prontidão para Atividade Física (PAR-Q) e apresenta um parágrafo único com os seguintes dizeres: "Dos interessados com idade entre 15 e 69 anos que responderem positivamente a qualquer das perguntas do PAR-Q, será exigida a assinatura do Termo de Responsabilidade para Prática de Atividade Física.




Veja também