Aguarde...

ACidadeON Araraquara

Araraquara
mín. 20ºC máx. 36ºC

cotidiano

Araraquara pode confirmar quase 10 mil casos de dengue

Prefeitura assinou um Termo de Ajuste de Conduta com o Ministério Público para tentar conter o avanço da doença

| ACidadeON/Araraquara

Dengário é um dos pontos de atendimentos para as pessoas doentes (Foto: Amanda Rocha)
Araraquara pode confirmar nos próximos dias quase 10 mil casos de dengue, isso porque sete mil notificações de atendimento esperam por digitação, segundo um documento do Ministério Público do Estado de São Paulo, que inclusive pede mais rigor da Prefeitura em ações que possam impedir o avanço da doença, que já matou cinco pessoas este ano.  

Até o momento, a Prefeitura confirmou 6.477 casos, mas segundo a Promotoria existem 7 mil notificações pendentes esperando por digitação. "Estes casos são de fichas de atendimento tanto da rede pública quanto da particular que vão para análise, pode ser dengue ou não, mas acreditamos que pelo menos metade destes sete mil sejam confirmados", afirma a Secretária de Saúde Eliana Honain.  

Caso confirme metade destas notificações, Araraquara teria atualmente 9.977 casos de dengue registrados desde janeiro deste ano. Este número é maior que o registrado na última epidemia de Araraquara, vivida em 2015, quando 8.242 pessoas ficaram doentes.  

TAC
O texto do Ministério Público é duro ao analisar a situação de Araraquara e diz que o município não cumpriu requisitos mínimos para o avanço da epidemia, por isso, um Termo de Ajuste de Conduta (TAC) foi assinado.   

O documento reforça que a Prefeitura deveria ter feito um número maior de visitas casa a casa para avaliar o índice larvário (estudos de distribuição do mosquito da dengue). "O não cumprimento destas ações resultou no não impedimento ou eliminação dos criadouros do Aedes aeqypti", diz o TAC.  

Entre as ações determinadas pelo promotor Álvaro Cruz está um rigoroso cumprimento de metas previsto no Plano Nacional de Controle da Dengue (PNCD).  

Agentes de Controle de Endemias devem, por exemplo, entrar em horários alternativos nos imóveis fechados. Em caso do morador impedir a entrada, uma multa de R$ 1 mil pode ser aplicada e medidas cíveis e criminais podem ser tomadas também.   


Outro ponto exigido pelo Ministério Público está cobertura de 100% da cidade no que diz respeito a orientação de moradores e controle e eliminação de criadouros do mosquito Aedes.  

A Prefeitura vai ainda precisar enviar um relatório mensal das atividades dos agentes e da Secretaria de Saúde para o acompanhamento do Ministério Público. Todas as ações precisam ser cumpridas até o fim do ano.  
 
 
Outro lado
"Tudo que o TAC está pedindo é o que estamos fazendo. A Prefeitura está trabalhando para que a dengue seja controlada na cidade, mas reforçamos que precisamos muito da ajuda da população, seja abrindo as casas para os agentes entrarem ou ainda limpando os quintais", afirma Eliana Honain.  

A secretária de Saúde reforça que Araraquara não está escondendo nenhum número. "Escutamos muitas pessoas falando: a cidade toda está com dengue. Mas tem gente doente que não procura o sistema de saúde, sendo assim, não podemos computar. Pedimos que quem esteja com os sintomas procure um médico para que haja a orientação dos cuidados e também para que o caso seja registrado nos sistema"


Comentários

"O site não se responsabiliza pela opinião dos autores. Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ACidade ON. Serão vetados os comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. ACidade ON poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios deste aviso."

Facebook