Aguarde...

ACidadeON Araraquara

Araraquara
mín. 20ºC máx. 36ºC

cotidiano

Católicos enfrentam chuva para celebrar o Domingo de Ramos em Matão

A 33ª edição da Caminhada da Fé de Matão reuniu cerca de 4 mil fiéis.

| ACidadeON/Araraquara

A 33ª edição da Caminhada da Fé de Matão reuniu cerca de 4 mil fiéis.
A 33ª edição da Caminhada da Fé de Matão reuniu cerca de 4 mil fiéis na procissão de ramos neste domingo (14). O evento religioso marca o início da Semana Santa e antecede o domingo de Páscoa.  

O evento contou com a presença de Dom Eduardo Malaspina, bispo auxiliar da Diocese de São Carlos. "Para nós foi uma alegria muito grande a presença dele e, mesmo com a chuva, os fiéis compareceram para prestigiar, deu tudo certo", disse o padre Marcelo Aparecido Joli, da igreja Santa Cruz.

A procissão teve início às 5h30 na paróquia Santa Cruz. De lá, os fiéis seguiram até o bairro de Silvânia, onde tradicionalmente ocorre a missa campal no estádio municipal José Luiz Vicente. Durante o trajeto de aproximadamente 10 quilômetros, ocorre a benção de Ramos.

Semana Santa
O Domingo de Ramos, que também pode ser chamado de "Domingo de Ramos e da Paixão do Senhor", abre por excelência a Semana Santa, relembrando acontecimentos da vida de Jesus que se entregou ao Senhor para salvar os cristãos da escravidão do pecado e da morte.

A procissão é uma tradição puramente católica e atrai centenas de fiéis todos os anos. Trata-se da crença nos eventos da paixão, morte e ressurreição de Jesus Cristo, com vitória da vida sobre a morte e do bem sobre o mal. Naquela época, a comunidade aclamava com muita alegria e esperança, pois esperavam a liberação política, econômica e religiosa, que eram impostas pelos donos da lei com rigores absurdos e excessivos.

Na celebração, ocorre a proclamação de dois evangelhos, o primeiro narra a entrada festiva de Jesus em Jerusalém aclamado pelo povo, depois, o evangelho da Paixão, sobre o julgamento de Cristo, com testemunhas compradas e com o firme propósito de condená-lo à morte na cruz.

A história religiosa mostra que a data é conhecida pelo povo que cortava ramos de árvores, ramagens e folhas de palmeiras para cobrir o chão onde Jesus passava montado em um jumento.

A trama começa devido a inveja, desconfiança e medo de perder o poder dos sacerdotes e mestres da época. Com folhas de palmeiras nas mãos, o povo aclamava Rei dos Judeus, Hosana ao Filho de Davi, Salve o Messias e, assim, Jesus entrou triunfante em Jerusalém e, por isso, foi condenado a morte na cruz.

Comentários

"O site não se responsabiliza pela opinião dos autores. Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ACidade ON. Serão vetados os comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. ACidade ON poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios deste aviso."

Facebook

Mais do ACidade ON