Aguarde...

ACidadeON Araraquara

Araraquara
mín. 20ºC máx. 36ºC

cotidiano

Nos últimos dez anos cresce procura pelo SUS em Araraquara

Em 2009, 65% da população dependia do Sistema Único de Saúde (SUS); dez anos depois, este número saltou pra 72%

| ACidadeON/Araraquara

Pacientes esperam atendimento na UPA Central de Araraquara (Foto: Arquivo/ON)
Há oito meses, a servidora pública Fernanda Machado, de 39 anos, optou por cancelar o plano de saúde. O valor pesava no orçamento e na hora de apertar o cinto foi uma das despesas que ela precisou cortar. "Não estava dando certo. A crise e sem dinheiro, tudo estava ficando caro", ressalta.  

Desde então, Fernanda procurou duas vezes pelas Unidades de Pronto Atendimento (UPA). "Vim duas vezes e não tenho reclamação".  

O porteiro Gildeon Dias Santos, de 32 anos, também ficou sem o plano de saúde e entrou pra lista de novos dependentes do Sistema Único de Saúde. "Fiquei com plano de saúde por seis anos, quando era registrado. Agora, não tenho mais e por isso, procuro o SUS", diz ele.  

Os casos da Fernanda e do Gildeon mostram uma tendência registrada nos últimos 10 anos na rede pública de saúde de Araraquara. O crescimento no número de dependentes do SUS.  

Aumento
Em 2009, 65% da população utilizava exclusivamente o serviço público de saúde. Dez anos depois, este número saltou pra 72%. Atualmente, o SUS atende 168 mil pessoas.  

A Secretária de Saúde, Eliana Honain, explica que o endividamento e empobrecimento das famílias contribuíram com este crescimento.  

Outro fator, segundo a secretária de saúde, é que muitas famílias procuram pelo SUS para não pagar pela coparticipação dos planos, como parte das consultas e exames médicos.  

"Percebemos que a população tem dificuldades financeiras de manter os planos de saúde e por isso, teve este aumento", reforça Honain.  

A auxiliar de cozinha Marcela de Fátima Baptista, de 24 anos, está entre os 168 mil usuários. Recentemente, ela sofreu uma queda de moto e precisou dos cuidados da unidade pronto atendimento, a UPA da Via Expressa.  
"Eu cai de moto e já vim para a UPA e fui muito bem atendida".  

Nos últimos dez anos, acompanhando o crescimento populacional de Araraquara, a destinação do orçamento para Secretaria de Saúde também aumentou de R$ 107 milhões para R$ 242 milhões este ano.  

Em 2009, a Saúde consumia quase 29% do orçamento; em 2019, gira em torno de 35%.  

A atual secretária da pasta, Eliana Honain, lembra que, hoje, Araraquara investe acima do que estabelece a Constituição Federal, que é de 15%, que tem sobrecarregado o município.  

"Essa é uma realidade que a gente luta para solicitar que nossos governantes estaduais e federais tenham essa sensibilidade e aumentem o financiamento da saúde, porque o município fica muito sobrecarregado".



Mais do ACidade ON