Aguarde...

ACidadeON Araraquara

Araraquara
mín. 20ºC máx. 36ºC

cotidiano

Paralelepípedos mal conservados são motivo de reclamação

Motoristas alegam que em alguns trechos é difícil trafegar; Prefeitura alega que falta equipe especializada na conservação

| ACidadeON/Araraquara

Ruas com paralelepípedos são motivos de reclamação (Fotos: Milton Filho/CBN Araraquara)
A Rua Voluntários da Pátria (Rua 5), no Centro de Araraquara é conhecida pelo imenso túnel verde das árvores centenárias Oitis. Mas a beleza ganha outro tom quando o assunto é a conservação da via.  

O motorista de aplicativo Osmar Malheiros fala em falta de manutenção. "É uma rua maravilhosa, mas eu não gosto de passar por aqui por causa do paralelepípedo. Se fosse para andar a pé eu andaria, mas de carro, evito", diz.  

O trecho entre as avenidas Djalma Dutra e José Bonifácio é tombado pelo patrimônio histórico municipal, mas enfrenta problemas com desníveis, algumas pedras soltas e muitas ondulações.  

"Essas ruas acabam com o amortecedor do carro", diz Malheiros.  

Situação parecida, com paralelepípedos soltos, foi encontrada na Rua Padre Duarte, entre as avenidas Barroso e Professor Augusto César. O trecho apresenta desníveis e ondulações, o que inclui uma faixa de pedestre que está se desfazendo.  

O entregador Douglas Leo, de 34 anos, já teve prejuízos ao passar por ruas de paralelepípedo. Ele conta que evita fazer estes caminhos. "Pra mim que trabalho de moto, a Rua 4 [Padre Duarte] e Rua 5 [Voluntários da Pátria] não existe", reforça.  

A situação começa a mudar quando passamos pela Avenida São Geraldo e Professor Jorge Corrêa, no entorno do Parque Infantil. Embora tenham pequenas oscilações, não há buracos ou desníveis muito bruscos. O mesmo acontece na Avenida Professor Augusto César, onde não foi encontrado nenhum problema grave aparente.  
 
 
O professor do departamento de engenharia de transporte da USP, José Leomar Fernandes Junior, explica que é possível minimizar os transtornos das vias com paralelepípedos, com manutenção constante.  

"A partir do momento que a cidade tem este pavimento, é preciso investir na manutenção, mas nem sempre isso acontece. Em Araraquara não tem quem faça essa manutenção", afirma o professor.  

A vantagem deste tipo de material, segundo Fernandes Junior, é com a infiltração do solo, já que a água escoa com muito mais facilidade e evita inundações. "Os paralelepípedos são importantes no que diz respeito a drenagem urbana, mas não podemos esquecer que precisam da manutenção", reforça.  

Ao todo, a reportagem da CBN percorreu 5 ruas da região central da cidade. Alvos de reclamação de motoristas, elas apresentam, em sua maior parte, problemas com desníveis, ondulações, pedras soltas e faltando em pontos específicos.  

O motoboy Marco Aurélio Sanches, 44, evita fazer caminhos em que as vias são de paralelepípedo, porque sabe o que vai encontrar pela frente. "Falta manutenção, tem buraco, pedra solta, areia, é perigoso cair", finaliza.  

De acordo com a prefeitura, a situação dos pavimentos de paralelepípedos, construídos há anos, foi agravada, ao longo do tempo, pela construção de prédios no entorno desses locais, impondo uma rotina de muitas cargas.  

A Secretaria de Obras e Serviços Públicos informa que há uma grande dificuldade de mão-de-obra especializada para este tipo de serviço. No entanto, está em fase de abertura um processo licitatório para contratação de empresa que irá prestar serviços à Prefeitura e dentro, desse contrato, estão previstos dois calceteiros para esta finalidade.

Comentários

"O site não se responsabiliza pela opinião dos autores. Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ACidade ON. Serão vetados os comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. ACidade ON poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios deste aviso."

Facebook

Mais do ACidade ON