Aguarde...

ACidadeON

Voltar

cotidiano

Bebida à base de gasolina pode ter matado jovem de 25 anos

Afirmação é feita pelo pai de Gabriel Ribeiro de Souza, que socorreu o jovem quando ele estava passando mal; bebida é conhecida popularmente como choque-choque

| ACidadeON/Araraquara

Gabriel de Souza tinha 25 anos e passou mal por causa de uma bebida que ingeriu (Foto: Arquivo Pessoal)
 
Um jovem de 25 anos morreu, na última segunda-feira (04), na Santa Casa de Araraquara, após 15 dias internado. A família desconfia que a causa seja a ingestão de uma bebida alcoólica, a base de gasolina, conhecida popularmente por choque-choque.

Gabriel Ribeiro de Souza trabalhava como serviços gerais e teria aceitado um copo de bebida oferecido em um grupo de colegas. "Ele disse que estava voltando do trabalho quando um rapaz ofereceu um pouco de uma bebida amarela. Ele tomou porque ia chegar em casa e dormir. No caminho disse que sentiu a perna amolecer. No outro dia acordou com ressaca, passando mal, vomitando sangue e parte do corpo ficou paralisada", afirma o pai de Gabriel, o lavrador Paulo de Souza, de 57 anos.

"Gabriel estava em uma roda de gente, ele bebeu e morreu. Tenho curiosidade para saber o que aconteceu com as outras pessoas", questiona o pai.

Gabriel era morador do Parque São Paulo e quando foi socorrido, o médico avisou a família que a recuperação seria difícil, porque a bebida tinha danificado alguns órgãos. 

"Temos que tomar cuidado com os nossos filhos, mesmo eles sendo maior de idade. Porque você cria com tanto carinho e aconteceu isso com ele. Estou muito triste e constrangido pelo que aconteceu", reforça o pai. 

Perigo
A ingestão de combustível como bebida alcoólica é uma prática perigosa. Enquanto a cerveja tem até 6% de teor de álcool, a gasolina tem pelo menos 25% e ainda é corrosiva.  

A mistura chamada choque-choque leva gasolina, água e em alguns casos açúcar. O barulho desta mistura chacoalhando em uma garrafa pet é que dá o nome de choque-choque. A bebida descansa e o álcool é extraído desta mistura é consumido.
 
"É uma bebida artesanal bastante tóxica e bem comum em locais  distantes como florestas, onde não há acesso de bebida alcoólicas destiladas. A grande questão é que quando consumida não é só o álcool, mas todas as substâncias nocivas presentes na gasolina", explica o professor Marcelo Marin, da Faculdade de Ciências Farmacêuticas da UNESP e coordenador do grupo de Pesquisa e Ensino sobre Álcool e outras Drogas (PEnsAD).

A gasolina pode fazer mal de várias maneiras. Quando absorvido pelo sistema intestinal pode afetar o pâncreas, o fígado e até o cérebro. Quando a gasolina é exalada pode afetar o pulmão. "Se alguém oferecer essa bebida, fique longe, porque os problemas para a saúde são muitos", reforça Marin.

Paulo diz que filho tomou uma bebida oferecida por outros rapazes (Foto: Gabriela Martins)

Santa Casa
A Santa Casa de Araraquara confirma a morte do rapaz, mas não deu detalhes da causa morte.

Boa ação
Os pais de Gabriel autorizaram a doação de órgãos. "Meu filho era uma pessoa boa, brincalhão, sem maldade, o que chamamos de caipirão e agora, espero que os órgãos dele ajude outras pessoas. Eu também quero ser doador quando morrer".  

Do outro lado, a funerária Sinsef doou a urna para o sepultamento porque a família não tem recursos financeiros. "O mundo necessita de pessoas boas e todas as pessoas que são doadoras de órgãos, o grupo Sinsef doa toda a parte funerária. Já fizemos isso outras vezes e vamos seguir com essa ação", explica o empresário Sindival Walney.

Comentários

"O site não se responsabiliza pela opinião dos autores. Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ACidade ON. Serão vetados os comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. ACidade ON poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios deste aviso."

Facebook

Mais do ACidade ON