Aguarde...

ACidadeON

Voltar

cotidiano

"Muito ainda precisa ser feito pela reforma agrária", diz Silvani Silva

A coordenadora municipal de Agricultura lembra que a reforma agrária só saiu do papel por pressão popular

| ACidadeON/Araraquara

Em Araraquara há famílias em acampamentos esperando por terra (Foto: Arquivo/ON)
 
O Estatuto da Terra está comemorado 55 anos neste dia 30 setembro e desde que foi criado, em 1964, pouca coisa avançou no que diz respeito a distribuição de terra, segundo Silvani Silva, coordenadora de agricultura em Araraquara.  

"Desde a chegada dos portugueses que as terras não foram justamente distribuídas no Brasil", reforça.  

Silvani diz que quando o estatuto foi lançado o desafio era assentar 5 milhões de famílias no Brasil, mas atualmente cerca de um milhão têm terras.  

Ela diz ainda que a reforma agrária só se deu com pressão popular. "Nasceu do movimento sindical dos boias frias e ainda hoje, a reforma só vai seguir em frente através da luta".  
 
Em Araraquara são três assentamento. O mais antigo, com 35 anos é o Monte Alegre. Depois tem o Bela Vista, que está completando 30 anos e por último, o de Bueno de Andrada. 

Silvani Silva concedeu uma entrevista ao programa Giro CBN, confira o conteúdo na íntegra.   



Comentários

"O site não se responsabiliza pela opinião dos autores. Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ACidade ON. Serão vetados os comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. ACidade ON poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios deste aviso."

Facebook

Mais do ACidade ON