Aguarde...

ACidadeON

Voltar

cotidiano

Moradores esperam há meses autorização para cortar árvores

Lei não permite que moradores façam a poda total da vegetação, sob pena de multa

| ACidadeON/Araraquara

Morador mostra como árvore em frente sua casa está oca (Foto: Reprodução/EPTV)

Moradores de diferentes bairros de Araraquara relatam dificuldades para conseguir cortar árvores ocas ou que estão causando problemas nas ruas da cidade. Alguns relatos dão conta de que a espera dura meses. 

De acordo com a legislação municipal, é proibido, sob pena de multa, que qualquer corte seja feito pelos moradores sem a autorização do Departamento Autônomo de Água e Esgoto de Araraquara (DAAE). 

Sem autorização, a poda é indicada apenas para a retirada dos galhos secos e doentes, sempre preservando o formato natural da vegetação. 

Na Avenida Rivadavia Marques Júnior, no Jardim Dom Pedro I, o primeiro pedido teria sido feito no ano passado, após um cupinzeiro atingir o tronco da árvore. 

Orlindo Manzoli Júnior, morador do local, disse que o DAAE chegou a ir até o local, podou os galhos e colocou veneno, mas o problema persiste. "Dá medo, porque as pessoas passam aqui, carros estacionam e pode cair em cima, ou mesmo na minha garagem", disse à EPTV Central.   

Moradores reclamam que raízes estariam danificando o asfalto (Foto: Reprodução EPTV)

Outra árvore que preocupa moradores está localizada no Jardim Floridiana. Lá a reclamação é de que apesar de estar saudável, as raízes estão destruindo a guias e o asfalto da rua.

Segundo a dona de casa Rosires Spolaor, as rachaduras no asfalto estão prejudicando as calçadas e chegando às casas ao redor.  "Ela está danificando o asfalto, está indo para os esgotos, arrebentando as guias e é muito perigoso", disse.  

A moradora explica que um fiscal do DAAE informou que a árvore é natural de beira de rio e que está plantada em local errado, mas não faz a retirada.   

Mariana diz que aguarda há três anos para retirada de árvore (Foto: Reprodução EPTV)

Já Mariana Cristina Rodrigues conta que a avó fez uma solicitação há três anos e até agora está sem respostas. A árvore, de aproximadamente 15 metros, no bairro São Geraldo, também está preocupando moradores. 

De acordo com Mariana, são inúmeras visitas ao Daae, mas foi impedida de protocolar a solicitação no nome da avó. Desde o último pedido, a idosa adoeceu e a neta é quem cuida dela.

"Eu não consigo nem protocolar a solicitação, porque eles não me deixam nem apresentar os documentos de curatela, que eu tomo conta da minha vó. Enquanto isso a árvore vai crescendo", conta.

Fala, DAAE! 
Por meio de nota à EPTV, o DAAE informa que a árvore oca em frente à casa de Manzoli Júnior será substituída entre segunda (27) e sexta-feira (31).

Já sobre a árvore no Jardim Floridiana, a autarquia disse que não há necessidade de intervenção. Sobre a última árvore citada, no bairro São Geraldo, o DAAE disse que fará a vistoria na segunda-feira.