Aguarde...

cotidiano

Obras do PS do Melhado param por falta de pagamento

Construtora diz que retorna aos trabalhos quando o pagamento for feito; Prefeitura afirma que a verba é Federal e pagamento é feito pela Caixa

| ACidadeON/Araraquara

Obras do PS do Melhado param por falta de pagamento (Foto: Paula Cardoso)
As obras do Pronto Socorro do Melhado de Araraquara estão paradas há cerca de 10 dias por falta de pagamento. A Teto Construtora, empresa de São Paulo que foi contratada para a reforma do prédio, cessou as atividades por falta de recursos. Segundo a Prefeitura, a verba que vem do Governo Federal não foi repassada. 

"O repasse está atrasado por que temos a data 25 de março sem receber. Mas, sabemos que quem paga a construtora é a CEF e não a prefeitura", afirma Daniel Lima, engenheiro responsável. 

Cerca de 30 pessoas estão com salários atrasados e de acordo com o documento protocolado pela Construtora na Prefeitura, o valor devido é de R$ 450 mil. O engenheiro explica que depois que os débitos forem resolvidos, a obra deverá retornar num ritmo maior pra que seja concluída no prazo estipulado pelo convênio, no mês de julho, deste ano.  

Cerca de 30 de pessoas estão com os salários atrasados (Foto: Paula Cardoso)
O QUE DIZ A CAIXA
Em nota, a Caixa Econômica Federal explicou que "na qualidade de mandatária da União do Contrato de Repasse segue as regras estabelecidas pela legislação pertinente e procedimentos definidos pelo Ministério gestor, neste caso o Ministério da Saúde. A Caixa realiza o desbloqueio de valores à Prefeitura, conforme a evolução físico-financeira da obra, e mediante a disponibilização de recursos pelo Ministério em conta específica vinculada ao Contrato de Repasse. A evolução física da obra comprovada pela Prefeitura e atestada pela CAIXA corresponde a 39,51%. Informamos que foi repassado à Prefeitura o valor disponibilizado até o momento pelo Ministério, totalizando R$ 1.132.712,00, referentes a 28,40% do valor total do contrato". 

A Prefeitura respondeu em nota que já tomou todas as providências perante à Caixa Econômica Federal e também tomará todas as medidas judiciais cabíveis. 

OBRA
O Pronto Socorro do Melhado é uma promessa de campanha do prefeito Edinho Silva (PT). A ideia é que o local seja um intermédio entre as Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e os hospitais. A unidade de saúde deverá ter leitos hospitalares e estrutura de apoio e diagnóstico, com exames laboratoriais, ultrassom, tomografia, raio-x, endoscopia e colonoscopia. A previsão é de 40 leitos. 

A obra tem investimento de R$ 8 milhões liberados pelo Ministério da Saúde em dois convênios: R$ 4 milhões utilizados para reformas, adequações e ampliações, além da construção dos leitos-dia, e outros R$ 4 milhões para a compra de equipamentos para o retorno do centro de diagnóstico. A previsão é que o local seja entregue em julho deste ano. p

Mais do ACidade ON