Aguarde...

cotidiano

Queimadas causam 'chuva de fuligem' em Araraquara

No período de estiagem diariamente ocorrências de queimadas são registradas tanto na área urbana quanto na rural

| ACidadeON/Araraquara

Queimada na região de Bueno de Andrada na última terça-feira (28) (Foto: Amanda Rocha)


As queimadas em Araraquara estão ocorrendo diariamente. Chuva de fuligem nos quintais e moradores reclamando com dificuldades para respirar por conta do ar seco.  

Todos os dias, no portal ACidadeON internautas reclamam do problema. "Impossível respirar em Araraquara", reclama Fernanda do Nascimento.   

"Fogo em Américo Brasiliense", diz Mariana Futenma.

"Os vereadores deveriam ir atrás destas queimadas. Difícil de respirar", diz Camilo do Nascimento.  

"Todo dia é chuva de fuligem, uma vergonha", pondera Silva Faria.

ÁREA URBANA
Segundo levantamento do Departamento Autônomo de Água e Esgoto (Daae), o número de queimadas em áreas urbanas de Araraquara subiu 108% no primeiro semestre de 2020, em relação ao mesmo período do ano passado.  

Para se ter uma ideia, somente na última terça-feira (29), o Corpo de Bombeiros registrou seis chamadas para incêndios em mata em Araraquara. Uma delas, no Jardim Cruzeiro do Sul, região atrás do Cristo. Outra grande queimada registrada na terça-feira foi em Bueno de Andrada, próximo à Silvânia.

No período de estiagem, que compreende entre maio e setembro, os atendimentos dobram, segundo o Corpo de Bombeiros e tem dias que ocorrências ficam na espera. 

O crescimento destas queimadas é causado pela chegada da estiagem e também porque muitas pessoas usam o fogo como forma de limpeza de terrenos e quintais, de acordo com a Defesa Civil.

"O mato, a vegetação está seca e por isso, muitos focos começam com pequenas faíscas. A estiagem, este tempo sem chuva que vai de maio até setembro é o mais complicado", explica Luiz Dall`Acqua, coordenador da Defesa Civil de Araraquara.  

Fogo registrado na última terça-feira (28), na região do Cruzeiro do Sul (Foto: ACidadeON)
  

PELA REGIÃO
Ao redor de Araraquara a situação também é crítica. Apesar da queima da palha da cana ser proibida em todo Estado desde 2003, muitos canaviais são queimados criminalmente e prejudicam a qualidade do ar.  

Na última segunda-feira (27), uma queimada grande foi registrada entre as cidades de Américo Brasiliense e Santa Lúcia. O fogo alto na beira da rodovia chamou a atenção de quem passada. 

A Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb) que monitora a queimada em área rural de toda a região registrou este ano, de janeiro a junho, oito reclamações de ocorrências em canavial na região de Araraquara. Destas, quatro se transformaram em multas para os responsáveis pela área.

O QUE FAZER
A melhor maneira de se combater o fogo é denunciando.  

Queimadas urbanas devem ser avisadas para o Daae através do 0800 770 1595 (24 horas). Para queimadas em áreas rurais, a denúncia deve ser feita no site da Cetesb.  

Agora, para apagar o fogo é preciso ligar nos Bombeiros, 193 ou na Defesa Civil, 199.

 

Mais do ACidade ON