Aguarde...

cotidiano

"Foi tudo muito rápido, não nos despedimos", diz o vereador Magal

Magal Verri perdeu o pai, Waldemar Verri aos 78 anos para a covid-19; família está em quarentena

| ACidadeON/Araraquara

O pai de Fabio Verri, Waldemar Verri foi a 18º vítima da covid-19 em Araraquara (Foto: Redes Sociais)

"Foi tudo muito rápido, nem conseguimos nos despedir dele". O relato é do vereador Fábio Verri, 46 anos, o Magal. O pai dele, Waldemar Verri, de 78 anos, foi uma das vítimas da covid-19 confirmadas essa semana.

Magal conta está muito triste, mas sempre se lembrará do pai como uma pessoa alegre, que gostava de pescar e estar com os amigos. Waldemar era policial aposentado e nos últimos anos estava se dedicando a curtir a família. "Um pai muito bom e sempre estará conosco", reforça.

"Não sabemos como e onde ele pegou. Na semana passada ele relatou dor nas costas e depois dor de cabeça e tontura. Fomos até a UPA [Unidade de Pronto Atendimento] e os exames mostravam que ele estava com as plaquetas de sangue baixas, por isso, suspeitava de dengue. Voltamos para casa e começamos a tratar como dengue, até que sábado [dia 25] ele piorou, levamos novamente ao médico e a falta de ar foi aumentando, aumentando. Na segunda-feira [27] ele foi internado, levado para a UTI [Unidade de Tratamento Intensivo] e entubado. Na quarta [29] minha irmã recebeu a ligação do hospital anunciando a morte", diz.

"Foi tudo muito rápido, não vimos ele depois que foi internado, não nos despedimos e no velório, caixão lacrado, sem poder dar um abraço nas pessoas queridas. É muito triste", diz.

Magal diz que foi muito angustiante ver o pai sofrendo, principalmente com falta de ar. "Ele foi fumante a vida toda e isso acho que piorou a situação", lamenta.

A perda do pai foi uma semana depois de outra morte pela mesma doença na família de Magal. Sua tia, Leonor Bueno Vidal, de 86 anos, morreu na semana passada.

A mulher o pai dele não tinham tido contato, por isso, ainda não se sabe como ocorreu a contaminação. "É muito triste tudo que passamos, mas estamos buscando conforto em Deus".

Outro tio de Magal, que mora na cidade de Guariba, também está com covid-19. "É uma doença que se alastra, todo cuidado é pouco", diz.

Toda a família de Magal, familiares que tiveram contato com Waldemar estão em quarentena até o dia 8 de agosto e já passaram por exames médicos.

Mais do ACidade ON