Aguarde...

cotidiano

Tratamento de câncer enfrenta demora na Santa Casa de Araraquara

Muitos pacientes afirmam que aguardam semanas para uma consulta médica ou realização de um procedimento no tratamento

| ACidadeON/Araraquara

Pacientes com câncer enfrentam problemas em Araraquara (Foto: Amanda Rocha)
 
O tratamento de câncer realizado pela Santa Casa de Araraquara vem enfrentando sérios desafios que ficaram mais intensos desde o mês de julho. A demora no atendimento tem sido uma reclamação constante de pacientes, que preferem não se identificar.

Eles aguardam semanas para uma consulta médica ou realização de um procedimento no tratamento, como a quimioterapia, biópsia e radioterapia.

O setor de oncologia do hospital, que é referência para 13 cidades da região, conta desde o começo do ano com três médicos especialistas no setor. Porém, de acordo com a Santa Casa, em julho deste ano, um desses médicos pediu a conta, sobrecarregando ainda mais o atendimento aos pacientes.

De acordo com o diretor-técnico do Santa Casa, o médico André Peluso Nogueira, outro profissional foi contrato, mesmo assim, a demora do atendimento continuou. A situação se agravou, ainda mais, com mais pacientes diagnosticados com câncer e a pandemia do novo coronavírus, que represou demandas.  

"Como teve troca de profissionais, estes novos profissionais levam um tempo pra conhecer todos os pacientes e acabou impactando neste tempo de atendimento. As doenças oncológicos aumentaram, alguns casos tiveram gravidade, além do impacto da pandemia, que desestabilizou as doenças crônicas. Enfrentamos, por exemplo, a falta de anestésico", explica.

TRATAMENTO
Mensalmente, são investidos cerca de R$ 537 mil no setor oncológico do hospital para custear o tratamento de pacientes, segundo apurou a reportagem. O dinheiro é proveniente do SUS, que tem a Secretaria Municipal de Saúde de Araraquara como entidade gestora contratante.

Diante dos problemas do setor, o diretor-geral do hospital, Rogério Bartkevicius busca, agora, aumentar a capacidade do investimento público para a contratação de novos profissionais, ampliando a oferta de serviço oncológico para a demanda crescente.

"O que temos colocado para a secretaria municipal de saúde é que hoje o volume é maior do que o contratado e precisamos de uma revisão dos custos. A Santa Casa cumpre com os atendimentos, mas além do que é acordado", reforça Bartkevicius.

A Secretaria Municipal de Saúde informou que acompanha o caso e que a Santa Casa cumpre o contrato assinado com o município, realizando todos os procedimentos previstos.

A pasta não informou se pretende rever os termos dos contratos para reduzir a espera de pacientes que sofrem com o câncer.


Mais notícias



Mais notícias do ACidade ON