Aguarde...

cotidiano

Com pandemia, varejo depende da Black Friday e de flexibilizações

Depois de um ano difícil, setor vê com cautela crescimento nas vendas neste fim de ano; no shopping, recuperação acumula alta de 30% no último trimestre

| ACidadeON/Araraquara

Comércio aposta em horários estendidos para vendas de final de ano  (Foto: Amanda Rocha)
 Black Friday, ampliação do horário de funcionamento das lojas e comércio abrindo à noite são algumas das apostas para uma guinada nas vendas neste fim de ano, em Araraquara. Esta é a melhor época para o setor, que está otimista, embora cauteloso. 


O período mais aguardado do ano tem início na próxima sexta-feira (27), com a Black Friday, dia em que as lojas fazem a tradicional queima de estoque e costumam dar descontos para atrair o consumidor.

Neste ano por conta da pandemia, a expectativa não é tão otimista quanto em anos anteriores, mas existe. Pesquisa do Núcleo de Economia do Sincomércio mostra que apenas 43% dos entrevistados pretendem aproveitar as promoções para adquirir itens necessários, e 12% para compras não essenciais.

Na avaliação do economista Marcelo Cossalter, que encabeçou o estudo, ainda existe uma incerteza das famílias em relação à estabilidade do emprego, renda e retomada da economia.

"A nossa pesquisa revelou que ainda existe uma parcela significativa de pessoas que querem aproveitar promoções na datas de final de ano, em especial Black Friday. Em torno de 55% pretendem consumir nessas datas e vai existir uma inibição daquele consumo por impulso, revelando  cautela e incerteza em relação a força da retomada da nossa economia" , frisa.

Nos últimos três meses, o shopping Jaraguá registrou alta de 30% no faturamento, no comparativo com o pior momento da pandemia. A expectativa do superintendente, Douglas Borges, é de que este crescimento chegue a 90%, em novembro e dezembro.

"Nós tivemos 17 unidades fechadas durante a pandemia, e já recolocamos grande parte desse número, são 12 operações que já retornaram ou vão inaugurar nos próximos meses.  Estamos chegando muito próximo ao cenário que tínhamos antes da pandemia da covid-19", revela.

Depois da Black Friday as atenções se voltam para o comércio de rua. Desde a última terça-feira (17), as lojas estão autorizadas a abrir por quase dez horas, das 8h30 às 18h.

O funcionamento das lojas à noite, a partir do dia 7 de dezembro, também foi comemorado pelo setor varejista. Algo que é tradicional em Araraquara ainda era incerto por conta da pandemia, o que deixava o setor apreensivo. A liberação consta no último decreto do Comitê de Contingência do Coronavírus.

Marcelo Cossalter considera que todo fim de ano é uma oportunidade, mas será ainda mais importante para os pequenos negócios que foram os mais impactos pela pandemia. O Sincomércio não fala em números de faturamento, mas projeta um crescimento igual ao ano passado.

"No que diz respeito ao varejo, a retomada vem sendo mais intensa em alguns segmentos do que em outros, as lojas que melhor adotaram medidas de segurança e que incorporaram vendas digitais e alguns serviços seguem fragilizados. Essa retomada assimétrica entre os segmentos, revela q pra alguns, como loja de itens, acessórios e presentes tendem a performar melhor em ambas as datas. Já segmentos da construção conseguem aproveitar a Black Friday mas nem tanto o Natal", frisa.

Os shoppings já tinham essa prerrogativa de abrir à noite, mas ganham uma hora a mais e podem funcionar até às 23h, com todo o rigor nas medidas sanitárias.

O superintendente do Jaraguá Douglas Borges afirma que a ampliação do horário é positiva, já que a capacidade de atendimento do local segue reduzida em 30%.

"Isso é uma medida que sem dúvida alguma vai ajudar muito no momento , pelo fato de atendermos a população no horário destinado a compra. A gente sabe que todos temos vida cada vez mais corrida onde o tempo é prioritário e quando estendemos essa oportunidade e capacidade de atendimento abrimos leque pra uma parcela maior da população", finaliza.


Mais notícias



Mais notícias do ACidade ON