Aguarde...

cotidiano

Entenda passo a passo do terror vivido em Araraquara

Cidade foi tomada por quadrilha que atentou contra quartel da polícia e tentou assaltar agências bancárias no Centro

| ACidadeON/Araraquara

Veículos são incendiados próximo ao Batalhão da Polícia Militar em Araraquara (Foto: Rede Social)
 
**Atualização às 17h: Quadrilha leva cerca de R$ 5milhões durante ação em Araraquara


Araraquara viveu momentos de tensão durante a madrugada desta terça-feira (24). Uma quadrilha queimou veículos na porta do 13º Batalhão da Polícia Militar, na Fonte Luminosa, e tentou assaltar duas agências bancárias no Centro da cidade. Teve tiroteio entre criminosos e policiais. Moradores de várias regiões escutaram os estampidos e ficaram assustados.  

Tiroteio em Araraquara assusta moradores (Foto: Redes Sociais)

ENTENDA PASSO A PASSO  
Segundo o Tenente Coronel PM Luiz Sérgio Mussolini Filho, um bando com cerca de 30 homens atuou em Araraquara com o objetivo de assaltar bancos. Para isso, houve atentados contra a polícia.  

A ação começou por volta das 2h. Dois veículos foram incendiados na porta do quartel e outros dois foram colocados estrategicamente para impedir a locomoção das viaturas. 
 
 

Neste momento os criminosos atiraram contra o Batalhão. Tiros acertaram a guarita de segurança e um transformador de energia elétrica, que cortou parte do atendimento 190. 

Policiais de dentro do quartel também atiraram contra os bandidos. O tiroteio assustou a vizinhança. 

Simultaneamente, outra parte da quadrilha agia na região Central de Araraquara. Na Avenida Brasil, dois bancos foram invadidos. A Caixa Econômica Federal e o Banco do Brasil, mas a polícia diz que não levaram dinheiro.   


 
Quando foram cercados pelos policiais, que faziam patrulhamento pela região, os criminosos atiraram. Duas pessoas foram feitas de escudo humano e levadas como refém do bando durante a fuga. 

Houve perseguição na região central. Bandidos atiraram contra a polícia. "O bando estava fortemente armado e agiram orquestrados. Atiraram contra os policiais, mas ninguém se feriu", explica o Tenente Mussoline.    



A polícia diz que Araraquara rapidamente foi cercada por forças de segurança, inclusive com reforços vindos da região, como Ribeirão Preto, São Carlos, Jaú, São José do Rio Preto e Piracicaba. O helicóptero Águia também foi acionado. 

Três veículos foram incendiados próximo ao pedágio da Rodovia Antônio Machado Santana (SP-255). A pista chegou a ficar interditada, o que dificultou a chegada de reforços vindos de Ribeirão, segundo informou a PM.  

"A PM acionou tudo o que poderia ser acionado. Os marginais não conseguiram (se é que conseguiram) levar nada dos bancos. Não houve confronto, os marginais dispararam para conter o avanço da tropa. Nenhum civil ou policial ficou ferido", diz o Tenente Mussoline.  



BUSCAS 
Até o momento, ninguém foi preso. As forças policiais seguem em busca da quadrilha.  

"Eles fugiram em nove veículos. Dois foram abandonados, uma Volks/Amarok, próximo da cidade de São Carlos e um Fiat/Mobi, próximo a Motuca. Os dois reféns foram soltos na saída de Araraquara sem ferimentos. Os carros destas duas pessoas usadas como escudo humano, um Citroen e um Onix ficou na região Central", explica o comandante da PM.    

Ação de criminosos em Araraquara (Foto: Fotos: Luciano Claudino/Código 19)

Duas caixas com aproximadamente 20 quilos de explosivos foram deixadas nas portas dos bancos. A perícia especializada foi acionado.  

As avenidas centrais da cidade, que circulam a Praça da Igreja Matriz, estão fechadas. Algumas lojas não abriram, mas não há impedimento para o comércio.  

Câmeras de segurança espalhadas pela cidade devem ajuda na investigação.  

Mais informações no ACidadeON.


Mais notícias



Mais notícias do ACidade ON