Aguarde...

cotidiano

Decreto municipal oficializa retorno das atividades escolares

As aulas e atividades presenciais na rede estadual e privada poderão ser retomadas a partir do dia 1º de fevereiro

| ACidadeON/Araraquara

Aulas presenciais voltam em fevereiro com medidas de segurança (Foto: Divulgação/Governo do Estado de São Paulo)
Foi publicado nesta sexta-feira (8), o decreto que oficializa o retorno das atividades escolares, a partir do dia 1º de fevereiro, em Araraquara. O texto elenca quais as medidas deverão ser adotadas, desde os preparativos para a retomada das aulas até a conduta em caso de pacientes com diagnóstico positivo para a Covid-19. 

As aulas e atividades presenciais na rede estadual e privada poderão ser retomadas a partir do dia 1º de fevereiro. Na rede pública municipal, o retorno acontece no dia 8 do mesmo mês.  

A recomendação é que não retornem, neste momento, alunos e profissionais que pertençam ao grupo de risco, com comorbidades.  

A retomada é prioritária para alunos que não tenham acesso às atividades on-line, estejam com dificuldades de aprendizagem, com problemas psicológicos desencadeados pelo isolamento social e em situação de vulnerabilidade social. O mesmo é válido para filhos de trabalhadores da saúde. 

Para este retorno, o município argumenta que "a pandemiaa, e a consequente suspensão das aulas, afetou drasticamente o ano letivo de 2020". 

O texto determina que as unidades respeitem 35% da capacidade, com prioridade para atividades de reforço e recuperação de aprendizagem, acolhimento emocional, orientação de estudos e tutoria pedagógica e plantão de dúvidas. 

As escolas deverão seguir o guia de 10 páginas, desenvolvido pela Comissão Intersetorial de Discussão e Apresentação de Medidas e Protocolos de Proteção contra a Covid-19 no Ambiente Escolar. 

O guia orienta que o retorno seja gradual, iniciando pelos alunos mais velhos e realizando revezamento de grupo da mesma sala de aula, alternado entre dias presenciais e atividades em casa. 

NA ENTRADA

Logo na entrada, será aferida a temperatura com termômetros sem contato. Se estiver acima de 37°C, ou em caso de sintoma gripal, a recomendação é que o aluno ou profissional não fique na escola e retorne para casa.  

Alunos, educadores, funcionários e professores deverão higienizar as mãos com água e sabão ao entrar na unidade e, novamente, antes da sala de aula. Também é obrigatório o uso de tapete higienizador em todas as entradas. 

O piso também deverá estar sinalizado com distanciamento de 1,5m. 

Não será permitida a entrada de pais e ou responsáveis no interior da escola. O aluno entrará desacompanhado, ou, no caso das crianças pequenas ou que necessitam de cuidados  
especiais, guiados por um profissional da própria escola. 

Para as crianças e funcionários que atuam no berçário, sugere-se a retirada dos sapatos para evitar contaminação do chão, considerando que os pequenos engatinham. 

DENTRO DA ESCOLA
Os cuidados com a higienização deverão ser redobrados, principalmente, nos locais de contato, como maçanetas e corrimãos.  

O distanciamento de 1,5 metro é obrigatório entre as mesas. O mesmo também é válido entre os colchonetes, no caso do momento de descanso das crianças da educação básica. 

Sempre que possível, divisórias de acrílico podem ser instaladas nas mesas. 

As portas e janelas deverão permanecer abertas. Caso isso não seja possível, os sistemas de ventilação e ar condicionado devem ser periodicamente inspecionados e limpos. 

Os profissionais que tem contato com secreções das crianças deverão utilizar, além de máscara, óculos de proteção ou face Shields, luvas e avental de plástico impermeável.
As atividades que envolvam materiais e objetos trazidos de casa para a escola ou levados da escola para a casa devem ser suspensas. 

SE POSITIVAR
O guia também traz orientações em caso de suspeita de Covid-19. 

A unidade escolar deverá registrar em prontuário, agenda ou livro de ocorrências qualquer intercorrência ocorrida com alunos ou profissionais da escola, e monitorar os casos confirmados e suspeitos. 

Uma sala também deverá ser destinada para o aluno com sintomas. Ele permanecerá lá até que algum responsável possa buscá-lo. 

Em caso de confirmação, as pessoas que se mantiveram a menos de 1,5m deste aluno, por mais de 15 minutos no mesmo ambiente, sem que ambos estivessem usando máscaras, devem permanecer em isolamento por 14 dias. O mesmo é válido para o profissional.  

TRANSPORTE
A orientação é que seja utilizado transporte próprio. Nos casos das famílias que moram próximas à escola, que as crianças façam o caminho a pé. 

Caso não seja possível, os motoristas e os monitores do transporte escolar devem ser capacitados para os cuidados necessários à prevenção da Covid-19.Eles deverão respeitar a alternância entre os bancos, manter a ventilação dentro dos parâmetros de segurança, usar a máscara durante o trajeto. 

CONTATO COM OS PAIS
O atendimento a comunidade será priorizado por canais digitais de comunicação ou telefone. A orientação é manter uma agenda ou caderno na mochila como forma de comunicação entre instituição e famílias.  

Para o atendimento presencial será necessário agendamento prévio.


Mais notícias



Mais notícias do ACidade ON