Aguarde...

cotidiano

Araraquarense é vacinada na Irlanda após duas semanas isolada

Michele Valala trabalha como cuidadora de idosos e foi vacinada contra a covi-19 na Irlanda, país onde mora desde 2017

| ACidadeON/Araraquara

Michele é de Araraquara e foi vacinada na Irlanda, onde está morando (Foto: Arquivo)
 
Após cumprir duas quarentenas, a araraquarense Micheli Valala, de 41 anos, recebeu a primeira dose da vacina contra a covid-19 nesta quinta-feira (14), na Irlanda, país onde está morando desde 2017.

"Estou imensamente feliz, é uma sensação de liberdade", diz a jornalista que atualmente trabalha como cuidadora de idosos em Dublin.

Micheli fala que agora, vacina, pode retomar suas atividades, já que desde o dia 31 de dezembro, ela estava isolada em um hotel pago pelo governo após ter contato com uma pessoa que testou positivo para a doença. Em outubro do ano passado, ela também cumpriu o isolamento pelo mesmo motivo, mas ficou em casa.

Desta vez, ela contou que não esperava passar a virada de ano sozinha, já que mora com outras três brasileiras que também trabalham na área da saúde. Uma das colegas, porém, testou positivo. 

"Saí cedo para o mercado, comprei tudo para a ceia de Réveillon. À tarde, minha chefe ligou, só deu tempo de arrumar a mala. Foi horrível, eu não sabia se ria ou chorava. Levei a roupa que tinha comprado, o champanhe, me arrumei, brindei e fui dormir", conta ela. 

AGORA VACINADA 
Micheli pôde deixar o hotel na manhã desta quarta-feira para receber a primeira dose da vacina da Pfizer/ BioNTech, cuja campanha de imunização começou no dia 29 de dezembro.

A cuidadora de idosos tem planos de voltar a trabalhar e, assim que receber a segunda dose daqui a três semanas, poder ver a mãe de 69 anos em Araraquara, os familiares e os amigos. 

"Ao mesmo tempo em que estou com a vacina, fico bastante triste porque gostaria que todos tivessem essa oportunidade e no Brasil isso vai demorar um pouco ainda. Mais triste ainda é ver que tem tanta gente contra", afirma. 

Desde dezembro, a Irlanda vive um novo lockdown após números recordes de casos da doença. O país, que tem cerca de 5 milhões de habitantes, já confirmou mais de 2,4 mil mortes pelo vírus.

Atualmente, apenas os serviços essenciais podem funcionar, como hospitais, farmácias e mercados. Além disso, os moradores só podem sair em um raio de até 5 km de suas casas. Essa já é considerada a terceira onda da pandemia na Irlanda.


Mais notícias



Mais notícias do ACidade ON