Aguarde...

cotidiano

Recurso tirado da Santa Casa deve ir para combate à covid-19

Informação é do Secretário de Desenvolvimento Regional, Marcos Vinholi, que esteve em Araraquara para o início da campanha de vacinação contra coronavírus

| ACidadeON/Araraquara

Santa Casa de Araraquara fica sem recurso estadual (Foto: Amanda Rocha)
 
No início do mês de janeiro, o Governo do Estado de São Paulo anunciou um contingenciamento de 12% nos recursos enviados para 180 unidades hospitalares entre Santas Casas e hospitais filantrópicos do Estado. Com isso, Araraquara irá perder R$ 1.707.868 de sua verba anual para atendimento ao Sistema Único de Saúde (SUS). 

Durante o evento de aplicação das primeiras vacinas contra a covid-19, realizado nesta quinta-feira (21), o governador João Dória (PSDB) e o Secretário de Desenvolvimento Regional, Marcos Vinholi, comentaram sobre o assunto e afirmaram que o combate ao coronavírus será prioridade.  

"O governo do Estado, em um momento de pandemia, aumentamos os leitos de covid-19 e substituímos os recursos que eram das Santas Casas para recursos de combate ao coronavírus. Nós vamos garantir a totalidade dos recursos para os hospitais filantrópicos e Santas Casas. Não tiramos recurso algum dos hospitais, mas priorizamos, nesse momento, os recursos para o combate ao coronavírus", afirmou Vinholi.  

PROBLEMAS
Apesar das garantias passadas pelo governo, o diretor geral da Santa Casa, Rogério Bartkevicius, garante que esse dinheiro fará falta, já que a Santa Casa não atende apenas a covid-19, mas outras também outras doenças.  

"Esse recurso é muito importante, pois entra para contribuir com a margem de operação do hospital. Aqui não atendemos apenas covid, que hoje temos a UTI com 100% de ocupação e a enfermaria com 60%, mas também cerca de quase 200 pacientes internados por outras demandas, como pacientes das cirurgias por conta de traumas, AVC, entre outros - e oncologia. Ou seja, os problemas de saúde continuam acontecendo. Esses recursos foram retirados e não houve nenhuma contraprestação com relação a isso". 

Ainda de acordo com Rogério Bartkevicius, diversas reuniões com a Secretaria de Estado da Saúde foram realizadas com o intuito de reverter a situação, entretanto, a posição do governo se manteve.  

"O que o governo diz que o dinheiro irá para o atendimento a covid-19, mas, até o momento, nós não recebemos nenhum recurso relativo a esse posicionamento. O que mais nos intriga é que governo pede para que os atendimentos continuem sendo feitos com a mesma qualidade, mas como manter isso, tendo um corte nos recursos e aumento das demandas? A gente quer que o Estado, assim como o município, assuma seu compromisso de contribuir com a rede de atenção a saúde e com o atendimento do paciente do Sistema Único de Saúde (SUS), que é realizado na Santa Casa, finaliza. 


Mais notícias



Mais notícias do ACidade ON