Aguarde...

cotidiano

"Precisamos de mais oportunidades", diz Breno ex-interno da Fundação Casa

Projeto pioneiro em Araraquara reinsere adolescentes no mercado de trabalho e abre 'porta' para recomeço

| ACidadeON/Araraquara

Breno é ex-interno da Fundação Casa e exemplo de reinserção no mercado de trabalho (Foto: Amanda Rocha)
A vida de Breno Ferreira Paulo, de 18 anos está recomeçando em Araraquara. E tudo o que ele precisava era de oportunidade. 

Ex-interno da Fundação Casa, o jovem passou parte da adolescência entre idas e vindas na instituição. Após cumprir sua medida socioeducativa, uma página começa a virar na vida de Breno. 

O adolescente sempre se destacou na instituição pela aplicação nos estudos e bom comportamento. 

Breno foi escolhido por uma equipe para ser o primeiro adolescente reinserido no mercado de trabalho. O projeto, uma parceria da Fundação e empresários da cidade, é pioneiro em Araraquara. 

O adolescente é preparado por uma equipe multidisciplinar, com agentes educacionais, pedagogos, psicólogos, entre outros, para o ambiente externo. 

Assim, articulações com a rede sócio assistencial do município e empresários são firmadas para reinserção desses jovens em projetos, cursos profissionalizantes ou no mercado de trabalho. 

"Viabilizamos um projeto com a equipe de referência para reinserção no mercado de trabalho e escolarização de adolescentes que se destacam e estão no final de cumprimento de medida. Fazemos o acompanhamento no adolescente de pós medida por um período de seis meses , até ele firmar e conseguir andar sozinho, como é o caso do Breno", conta Welberth Drumond, diretor da Fundação Casa Araraquara. 

PORTA DA OPORTUNIDADE
O empresário Fábio Ricardo Peixoto, 41 anos, proprietário de uma garagem de carros em Araraquara, gostou da ideia do projeto e decidiu contratar Breno, iniciando a ação. 

"Para mim é muito gratificante poder fazer uma ação dessa e participar de um projeto desse, ser o primeiro a fazer parte", aponta. 

Há dois meses, Breno está trabalhando no local. A adaptação foi rápida e ele já é destaque no trabalho. 

"Fiz uma entrevista com o ele e expliquei a parte do serviço, que é fácil e que todo adolescente gosta, mexer com carro. Ele está aqui desde abril, e vem se destacando muito: não tem preguiça, agarra o serviço, você explica uma vez e ele já faz. Só tenho elogios", conta Fábio. 

Para o empresário, assim como está difícil arrumar emprego hoje em dia, está difícil encontrar funcionário comprometido com o serviço. Dar oportunidade e chance é o caminho. 

"No dia a dia está difícil emprego e falando do comércio nosso, é muito difícil ter um funcionário bom hoje. Os jovens saem de lá (Fundação) meio perdidos e com vontade imensa de vencer. Se você conseguir pegar toda a parte boa e transformar em energia e retribuir, é esse o caminho. Todo mundo deve dar uma chance sim", afirma. 

DAQUI PARA FRENTE
Breno não esconde o sorriso no rosto com a chance que conquistou. Ele lava e pole os carros da garagem com todo empenho e dedicação. 

Após sete meses preso por tráfico de drogas, ele quer deixar para trás de uma vez a vida que levou. Dos 15 aos 17 passou por outras internações, todas relacionadas a esse tipo de delito. 

"Eu estou muito feliz porque eu já dei muito trabalho mas nunca tive uma oportunidade assim. Nunca achei que trabalharia aqui. E quem não gosta de carro, né? Estou tentando fazer o máximo possível para ficar bem de vida aqui, agradeço bastante", comenta.  

Fora o emprego, Breno também está tirando Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e planeja retomar os estudos. Ele parou no 9º ano e tem um sonho: ser engenheiro civil.  

"Eu tô muito feliz porque eu já dei muito trabalho mas nunca tive uma oportunidade assim" diz Breno (Foto: Amanda Rocha)

"Meu falecido pai era pedreiro e construtor, e também mexia com carro. Eu penso em terminar meus estudos e fazer engenharia civil, trabalhar com construção", diz.  

VEJA VÍDEO 


APOIO, EXEMPLO E CONFIANÇA
Assim que Breno cumpriu a medida socioeducativa, ele não conseguiu contato com a família de Araraquara, e não tinha para onde ir. 

Vendo a situação de seu funcionário, o empresário Fábio decidiu alugar uma pensão para ele, apostando todas as suas fichas. 

"Aluguei uma pensão para ele ficar. Ele tá lá feliz da vida recomeçando a vida com uma força grande, e o que falo sempre é dar valor a tudo isso. Porque assim vamos contratando outros, o exemplo dele vai incentivar outras contratações, ele tem que fazer a parte dele e pensar no próximo", comenta Fábio. 

E o exemplo já surtiu efeito na Fundação Casa. Segundo o diretor Drumond, os adolescentes mudaram de comportamento após a contratação de Breno. 

"Houve uma mudança significativa no comportamento e motivação deles, estão esperançosos e motivados para que surjam novas oportunidades. A inclusão deles é o início da mudança na vida deles", reforça. 

Breno está contente por tudo o que tem conquistado. Mas também reflete que é preciso mais oportunidades para os adolescentes. 

"Fico feliz por ser um exemplo agora e acho que eles poderiam seguir esse caminho mas precisamos de mais oportunidades, e temos que correr atrás. Não podemos pensar que não vai dar certo, mas vejo que se eu tivesse visto de outra forma mais novo, corrido atrás de serviço, era pra estar melhor, e já ter terminado meus estudos", reflete. 

E conclui: "mas tudo é passado, é daqui pra frente. E as pessoas tem confiança em mim, graças a Deus"


Mais notícias



Mais notícias do ACidade ON