Publicidade

cotidiano

Paciente pós-Covid não consegue agendar exame na Santa Casa

Após passar 80 dias hospitalizado, Carlos Adilson Nogueira enfrenta dificuldades para realizar um ecocardiograma; hospital disse que vai verificar o caso

| ACidadeON/Araraquara -

 

 

Professor Carlos Adilson Martins Nogueira teve 75% do pulmão comprometido (Foto: Milton Filho/CBN Araraquara)

 

 

Após passar 80 dias hospitalizado em decorrência de complicações da Covid-19, um professor, de 55 anos, encontra dificuldades para fazer um exame na Santa Casa de Araraquara

Carlos Adilson Martins Nogueira teve 75% do pulmão comprometido. Ele faz acompanhamento com um médico pneumologista e precisa fazer um ecocardiograma. 

Segundo ele, há 20 dias tenta fazer o agendamento do exame, que já foi autorizado pelo seu convênio médico, mas não consegue. 

"Fui informado que precisava ligar no final do mês de novembro porque a cota já tinha esgotado. Liguei na data e pediram pra ligar em outro dia, e fui ligando , a última vez foi hoje 1º de dezembro, e me foi informado para ligar na segunda semana de dezembro. Agora pediram para ligar em janeiro. Assim fica difícil, toda vez que ligo o agendamento não está disponível. Eu não tenho condições de pagar esse exame a parte", desabafou.   

 Ao todo, foram dois exames solicitados, sendo uma tomografia computadorizada do tórax, que já foi realizada há duas semanas. Mas, o outro continua pendente. 

O professor foi internado na Santa Casa no dia 10 de fevereiro e recebeu alta no dia 2 de maio. Neste período, foi intubado, ficou em leito de UTI e enfermaria. 

Carlos Adilson conta que, desde que se recuperou da doença, tem sentido falta de ar e cansaço.  

"Eu não estou 100% recuperado, eu tive covid e atacou muito os meus pulmões. Agora que recebi alta estou procurando pneumologista, e ele solicitou alguns exames, entre eles foi o ecocardiograma, tenho urgência para fazer. E o médico depende do resultado desse exame para me passar alguma medicação ou exercício físico", informou. 

Por meio de nota, o hospital informou que "está verificando a situação e que entrará em contato diretamente com o paciente para solucionar o caso o mais rápido possível".

Mais notícias


Publicidade