Publicidade

cotidiano

Centro de Ressocialização Feminino tem nove casos de sífilis

As reeducandas serão monitoradas por equipes de saúde das unidades prisionais

| ACidadeON/Araraquara -

Nove detentas testaram positivo para sífilis e serão tratadas Foto: Divulgação
As detentas do Centro de Ressocialização Feminino de Araraquara foram submetidas a testes de HIV e sífilis. Do total de 79 detentas, nenhuma positivou para HIV e nove foram identificadas com sífilis. 
A ação faz parte do Dezembro Vermelho e busca justamente identificar casos das doenças, para oferecer tratamento adequado à pessoa privada de liberdade.  

As reeducandas serão monitoradas por equipes de saúde das unidades prisionais e, posteriormente, encaminhadas para os serviços de referência dos municípios, onde terão acesso a acompanhamento de rotina e exames.

Em 11 presídios da região Noroeste do estado, foram realizados 1.883 exames, sendo 953 de HIV e 930 de sífilis.

Segundo a diretora do Centro Regional de Saúde da Coordenadoria da Região Noroeste (CRN), Adriana Albuquerque Amaro, ao descobrir o HIV logo no início, é possível oferecer um tratamento eficaz e aumentar significativamente a qualidade de vida dos pacientes. Já a sífilis tem cura.

Mais notícias


Publicidade