Publicidade

cotidiano

Santa Casa de Araraquara terá mais dez leitos de UTI

Em toda a DRS III serão 50 leitos credenciados junto ao Ministério da Saúde

| ACidadeON/Araraquara -

Santa Casa Araraquara terá mais dez leitos de UTI  (Foto: Amanda Rocha)
A Santa Casa de Araraquara abrirá dez novos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) até março deste ano. 

De acordo com o responsável pela Diretoria Regional de Saúde (DRS) III, Jeferson Yashuda, os dez leitos usados durante os anos de 2020 e 2021 como UTI Covid serão reestruturados e utilizados como UTI Geral.  

"Na última quarta-feira (19), realizamos uma visita à Santa Casa de Araraquara, onde foi realizado um check list da estrutura, equipamentos e documentos. A visita foi conjunta com a Vigilância Sanitária Municipal e Estadual. Agora será emitido um relatório, que vai para o Ministério da Saúde, para que a habilitação se consolide ainda no mês de fevereiro e as atividades se iniciem em março deste ano", explicou. 

Além de Araraquara, outras cidades da DRS III irão receber novos leitos, totalizando 50 vagas - dez leitos no Hospital Universitário de São Carlos, 15 na Santa Casa de São Carlos, cinco na Santa Casa de Matão, cinco na Santa Casa de Ibitinga e mais cinco na Santa Casa de Itápolis. 

"Esse quantitativo foi aprovado junto aos gestores dos 24 municípios da nossa DRS. As visitas começaram nesta semana, em Araraquara, na última quarta-feira (19), e devem ser visitados todos os hospitais que terão leitos credenciados junto ao Ministério da Saúde", finalizou.  

Santa Casa
De acordo com o diretor da Santa Casa, Rogério Bartkevicius, considerando o legado obtido com o atendimento à covid com a estruturação dos 10 leitos de UTI naquela época e considerando a demanda por estes leitos especializados, existem diligências junto ao Município e o Estado pleiteando a habilitação destes 10 leitos como UTI geral. 

"No Brasil há uma deficiência por leitos especializados de UTI geral. Há um projeto de conversão do Ministério da Saúde de leitos de UTI covid para leitos de UTI geral. Serão convertidos cerca de 6.500 leitos no Brasil e a Santa Casa integrará este projeto. O grande desafio é o custeio destes leitos, que em grande parte estão sendo ofertados pelas Santas Casas e Hospitais do Brasil, uma vez que os valores propostos não cobrem os custos que os hospitais têm para manter em funcionamento. Lembrando que na pandemia o valor pago pelo Ministério da Saúde era de R$ 1.600/dia e o custo era superior a R$ 2.400. A proposta hoje é pagar por estes leitos cerca de R$ 650. É um desafio, mas compreendemos a necessidade da oferta deste serviço para a população e a necessidade do gestor", concluiu.

Mais notícias


Publicidade