Publicidade

cotidiano

Moradores apontam problemas após "Prefeitura nos Bairros"

Eles reclamam dos buracos que ficaram para trás mesmo após o programa de zeladoria; prefeitura diz que equipes podem voltar aos bairros

| ACidadeON/Araraquara -

 

Moradores mostram os buracos que ficaram pela Avenida Paulino Rodela, no Jardim Universal (Foto: Guilherme Leal/ CBN Araraquara)

Moradores do Jardim Universal, na zona oeste de Araraquara, apontaram problemas de zeladoria mesmo após a passagem do programa "Prefeitura nos Bairros". Eles afirmaram que apenas as vias principais foram priorizadas.  

Procurada pela Rádio CBN, a assessoria de imprensa da prefeitura de Araraquara justificou que as equipes não deixam definitivamente os bairros. "Como são muitas demandas, o programa avança, mas as equipes voltam" quando necessário.

O Jardim Universal e o Parque São Paulo foram os primeiros bairros a receber o programa do município, entre os dias 22 de março e 1º de abril. Porém, nem todos os problemas foram solucionados. 

A aposentada, Léa Regina Curti, mora na Rua Rafael Lucas Martinez. Ela contou que o serviço ficou incompleto, principalmente, em relação aos buracos nas ruas. 

"Ficou muito bom, eles limparam a avenida, mas os buracos continuam. Esta rua está feia. Voa pedra; pode até pegar alguém. O carro passa e espirra pedra", disse à Rádio CBN.  

O mecânico Mauro Santos tem uma oficina na Rua Felipe Arias (Foto: Guilherme Leal/ CBN Araraquara)

A mesma realidade é encontrada na Rua Felipe Arias, onde o Mauro Santos tem uma oficina mecânica. 

Ele lembrou que os buracos causam problemas nos veículos. "Você paga imposto e quando vira a esquina, não sabe que tem uma panela [expressão usada em alusão ao buraco] e estoura o pneu", disse. "Suspensão, amortecedor, toda hora dando problema". Completou. 

Já a costureira, Silvana Simões, mora há 32 anos na Avenida Paulino Rodela. Segundo ela, apenas o serviço de limpeza foi feito, mas os buracos ficaram para trás. 

"Não taparam o nosso buraco, continuou esse regaço. Já caiu gente de moto, de bicicleta", lembrou. 

Mais notícias


Publicidade