Publicidade

cotidiano

"Vou me levantar", diz mulher que perdeu perua em incêndio

Veículo utilizado por casal do Jardim Brasil para coleta de material reciclável foi consumido pelo fogo; eles falam em ação criminosa

| ACidadeON/Araraquara -

 

José Germano da Silva trabalha há cinco ano com coleta de material reciclável (Foto: Milton Filho/ acidade on)

Cansado depois de mais um longo dia de trabalho, o José Germano da Silva, de 75 anos, foi acordado pelo Corpo de Bombeiros, na madrugada de quarta-feira (18). A perua que utilizava para coletar material reciclável estava em chamas, no Jardim Brasil, em Araraquara. 

No veículo, tinha o resultado de um dia inteiro de esforço: papelão, garrafa pet, plástico e outros materiais. Tudo foi perdido. 

"A perua sempre pousa carregada [em frente a sua casa] e a gente descarrega no dia seguinte. Eu chego tarde", disse o coletor, que também é servidor público aposentado. 

Há cinco anos, o José trabalha como coletor de material reciclável. Ao longo deste tempo, conquistou parceiros fieis, como restaurantes, farmácias, sorveterias e até universidades, que guardam o material que produzem. 

"Eles me ajudavam, guardavam material para mim. Agora, eu tenho que avisá-los para por na rua, ou arrumar outra pessoa porque no momento não tem como [buscar o material]", afirmou. 

Segundo ele, a situação só não foi pior porque o fogo não atingiu o motor e o tanque de combustível.  

Perua utilizada pelo casal ficou completamente destruída (Foto: Milton Filho/ acidade on)

O José é casado com a Maria de Fátima Américo, de 57 anos. Ela ajuda o marido com a separação do material em grandes bolsas. Na sequência, vendiam a cada duas semanas. 

"Era o nosso ganha pão. A gente sabia que de 15 em 15 dias tinha aquele dinheirinho para comprar as coisas para dentro de casa, pagar uma conta de água, luz, gás", lembrou ela. 

Além do dinheiro, Maria de Fátima contou que o trabalho também lhe ajudava a lidar com a depressão. "Fazia com amor, carinho, era bom para minha mente, para mim. Eu tenho depressão, diabete, pressão alta. [O incêndio] mexeu muito comigo", completou. 

CRIME 

O casal acredita em incêndio criminoso. Eles suspeitam que um homem que aparece em imagens de câmeras de segurança seja o responsável pelo crime. Um Boletim de Ocorrência foi registrado e o caso é investigado pela Polícia Civil. 

"A pessoa que fez isso está nas trevas, não tem luz. Eu desejo luz para esta pessoa porque eu vou me levantar com meu marido, reerguer em nome de Jesus e do Espírito Santo", disse Maria de Fátima aos prantos. 

"Sinto meu coração apertado, por mim e por ele. Fica a tristeza, mas lá dentro Deus fala: tem uma luz para vocês, não desistam, tenham sabedoria e paciência", finalizou.  

Maria de Fátima ajuda o marido com a separação do material (Foto: Milton Filho/ acidade on)

COMO AJUDAR 

A família não tem PIX. Mas os interessados em ajudar podem entrar em contato por telefone pelo (16) 9.9795-5530 ou 3339-1333, ou procurá-los na Rua dos Estados, 64, no Jardim Brasil, na zona leste de Araraquara. 

"O que vir vai ser recebido de coração, não importa a quantidade. O importante é que a pessoa dê com amor e carinho", pediu.

Publicidade