Estado suspende carne da merenda escolar

Em Araraquara, cerca de 30 escolas serão atingidas; carne utilizada atualmente na merenda será analisada

    • ACidadeON/Araraquara
    • Fernanda Manécolo

O Governo do Estado de São Paulo suspendeu, a partir desta segunda-feira (20), o consumo de carnes nas escolas estaduais pelos próximos 20 dias até que haja uma análise nos produtos consumidos pelas crianças. Em Araraquara cerca de 30 unidades serão afetadas.

A medida foi adotada, segundo a pasta, por segurança, após a operação Carne Fraca apontar na última sexta-feira (17) fraude na liberação de licenças e fiscalização irregular de frigoríficos no país.

Em um memorando interno, o Departamento de Alimentação e Assistência ao Aluno (DAAA) pede para as escolas suspenderem o uso de salsicha de peru, carne moída, carne em iscas, carne em cubos e salsicha hot dog.

A origem dos produtos comprados pelo Governo para merenda ainda não foi informada.

Durante a suspensão, a proteína fornecida aos alunos deve vir de peixes e ovos. Não haverá prejuízo à alimentação, garantiu a secretaria.

Entenda o que está acontecendo
A operação deflagrada pela PF na última sexta-feira (17) revelou que empresas do setor alimentício, incluindo as as gigantes JBS e a BRF, acusadas de adulterar a carne que vendiam no mercado interno e externo. A investigação também revelou um esquema de propinas e presentes dados pelos frigoríficos a fiscais do Ministério da Agricultura, que supostamente recebiam dinheiro para afrouxar a fiscalização e liberar a comercialização de carne vencida e adulterada.


0 Comentário(s)

Seja o primeiro a comentar.