Aguarde...

cotidiano

Saiba o que fazer se estiver com covid-19 em Araraquara

A orientação é que se os sintomas forem leves, a pessoa fique em casa, em quarentena com a família; UPA deve ser procurada pelos casos mais graves

| ACidadeON/Araraquara

A orientação é que apenas quadros graves procurem a unidade de saúde (Foto: Gabriela Martins)
 
O coronavírus está se espalhando e com isso, muitas pessoas devem ficar doentes. Mas você sabe o que fazer caso esteja na lista dos infectados? Veja quais são os protocolos adotados em Araraquara.  

Os sintomas de covid-19 são os mesmos que uma gripe: dor no corpo, coriza, febre e tosse, em casos graves dificuldades para respirar.

No Brasil, as pessoas não devem procurar unidade de saúde se tiverem apenas tosse, apenas coriza, apenas coriza e mal-estar ou sensação de moleza no corpo ou apenas febre, segundo o Ministério da Saúde.

Em Araraquara foi criado um protocolo para atender aos doentes.

Caso apresente síndrome gripal: febre e tosse ou dor de garganta, falta de ar, acompanhado de pelo menos um dos seguintes sintomas: dor no corpo, dor de cabeça e dor nas articulações, devem permanecer em casa, em isolamento social, e, caso haja agravamento do quadro, procurar o atendimento na Unidade de Pronto Atendimento (UPA).

Qualquer dúvida a pessoa pode ligar no 0800-771-7723. Neste sábado (21), o atendimento funcionará das 14h até as 20h, no domingo (22), das 7h30 às 20h e na semana que vem, das 7h30 às 22h.

Como diferenciar?
A doença que o vírus Sars-Cov-2 provoca, a covid-19, é uma infecção respiratória que começa com sintomas como febre e tosse seca e, ao fim de uma semana, pode provocar falta de ar.

De acordo com uma análise da Organização Mundial da Saúde (OMS) baseada no estudo de cerca de 56 mil pacientes na China, 80% dos infectados desenvolvem sintomas leves (febre, tosse e, em alguns casos, pneumonia), 14% têm sintomas graves (dificuldade em respirar e falta de ar) e 6%, quadros críticos (insuficiência pulmonar, choque séptico, falência de órgãos e risco de morte).

Entre os sintomas apresentados pelos pacientes, os mais comuns são a febre (cerca de 88% dos casos), a tosse seca (quase 68%) e a fadiga (38%). A dificuldade de respirar aconteceu em quase 19% dos pacientes, enquanto sintomas como dor de garganta e dor de cabeça atingiram cerca de 13%. Já a diarreia foi um sintoma de apenas 4% das pessoas com o novo coronavírus.

Como evitar
As investigações sobre as formas de transmissão do coronavírus ainda estão em andamento, mas a disseminação de pessoa para pessoa, ou seja, a contaminação por gotículas respiratórias ou contato, está ocorrendo. Qualquer pessoa que tenha contato próximo (cerca de 1m) com alguém com sintomas respiratórios está em risco de ser exposta à infecção.

Por isso, é tão importante a quarentena, o distanciamento social e as regras de higiene, como lavar as mãos várias vezes ao dia e a utilização de álcool 70%.

Mais do ACidade ON