Aguarde...

cotidiano

Hospital de campanha terá 50 leitos para pacientes da covid-19

Local está sendo organizado na Avenida Domingos Zanin, no prédio da antiga Novamoto; expectativa é de que unidade no Melhado tenha mais 10 leitos

| ACidadeON/Araraquara



O hospital de campanha, que será instalado no prédio da antiga Novamoto, deve abrigar, a médio prazo, 37 leitos de observação e mais 13 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), totalizando 50 leitos disponíveis.
O hospital, segundo a Prefeitura, deverá ser entregue até o final de abril para atender a demanda não apenas de pacientes de Araraquara, mas também de cidades da região.

"Não podemos esquecer que temos ao redor inúmeros municípios que não tem leitos hospitalares e nem leitos de UTI. Tudo isso será regulado pela CROSS e colocando em disponibilidade esses dois hospitais para a região, porque a gente também tem que se organizar para dar esse atendimento. Tudo isso para reforçar a nossa capacidade de atendimento. Se é um exagero nós não sabemos".  

Ainda de acordo com a secretária da Saúde, Eliana Honain, a Unidade de Pronto Atendimento da Vila Xavier será reorganizada para se tornar uma unidade de saúde de atendimento exclusivo de pacientes com sintomas relacionados a síndromes gripais.  

A unidade terá a extensão de leitos de retaguarda que serão instalados na igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias que fica em frente a UPA. Com isso, os leitos de observação da unidade poderão ser transformados em leitos de UTI.   

Galpão da antiga Novamoto será usado como hospital de campanha da covid-19 (Foto: Amanda Rocha/ACidade ON)

Honain ainda ressalta que deve ser adiantada a entrega da obra da unidade do Melhado, onde terá 10 leitos disponíveis. "Estamos antecipando as obras da unidade do Melhado para que a gente tenha mais 10 leitos, para que possamos ter também pacientes mais graves, porque são quartos isolados, para que a gente possa manter", explica.  

Honain lembra ainda que a secretaria da Saúde trabalha no escuro com relação aos casos suspeitos pela demora da chegada dos resultados dos exames.  

"Não depende de nós esses resultados, depende do [Instituto] Adolfo Lutz. Nós não temos kits para testar as pessoas, estamos nos empenhando para aquisição desses kits, dessa parceria com a Unesp e o Sesa pra ver se a gente consegue monitorar a transmissão do coronavírus. Nós estamos trabalhando hoje no escuro, não voltam os resultados não só para Araraquara, como todas as cidades do interior. Nós temos essa dificuldade. Então diante disso, nós não podemos ficar sentados e assistindo", finaliza.  

De acordo com a secretária, nenhum caso foi confirmado em Araraquara, mas 25 pacientes aguardam resultados de exames.

Mais do ACidade ON