Aguarde...

cotidiano

Força-tarefa de fiscalização faz 58 visitas e fecha uma loja

Ações foram coordenadas pelo Procon e a Guarda Civil Municipal durante essa quinta-feira (26)

| ACidadeON/Araraquara

Apenas serviços essenciais como farmácias e supermercados devem funcionar (Foto: Amanda Rocha)

Uma força-tarefa de fiscalização do Procon e a Guarda Civil Municipal (GCM) de Araraquara fez 58 visitas e fechou uma loja de departamentos no Centro da cidade. O objetivo do grupo é fazer valer o decreto que determina o funcionamento apenas de serviços essenciais, além do aumento abusivo de preços para o consumidor.  

Somente na GCM foram 317 orientações sobre o funcionamento do comércio nesse período de quarentena por causa do novo coronavírus. Segundo a secretaria de Segurança Pública, 265 foram através do telefone 153 e outras 52 foram feitas durante fiscalização aos estabelecimentos comerciais que se enquadram no decreto municipal. 

Já a equipe do Procon, realizou oito visitas, sendo que em uma loja no Centro acabou fechada por descumprir o decreto da Prefeitura e, caso reabra, será multada no valor de R$ 5.768. Segundo o coordenador do Procon, Rodrigo Martins, foram 66 atendimentos, sendo 29 denúncias. Além disso, foram visitadas seis farmácias e dois supermercados. Dez farmácias foram notificadas para apresentarem notas fiscais de álcool em gel. 

"Constatamos que o preço do álcool em gel está muito além do que estávamos acostumados a ver, R$ 70 o litro, R$ 60 o litro e a justificativa do fornecedor está sendo que algum componente que é vendido em dólar subiu extremamente e por isso estão repassando o custo. Foram notificados para que apresentem as notas fiscais das últimas compras para comparação e averiguação. Se tiver abuso nos preços, vamos fazer a notificação aos órgãos competentes e a autuação", explica Martins. 

Como denunciar?
Os consumidores de Araraquara podem denunciar o aumento abusivo nos preços durante a pandemia do novo coronavírus. Para isso, estão o Procon local oferece o Whatsapp (16) 99701 0120 ou pelo telefone (16) 3301 3131 - via fone das 9h30 às 16h30. Já denúncias sobre abertura irregular do comércio durante a pandemia do novo coronavírus podem ser direcionadas a Ouvidoria da Prefeitura, no telefone 156, para a GCM, no telefone 153, ou a Polícia Militar, no 190.

Mais do ACidade ON