Aguarde...

cotidiano

Lojas deverão abrir em horários reduzidos com flexibilização

Restaurantes não poderão trabalhar com self-service; comércio ainda reduzirá em 40% sua capacidade total de atendimento

| ACidadeON/Araraquara

Comércio Araraquara está funcionando no modelo drive-thru por causa da covid-19 (Foto: Amanda Rocha/ACidadeON)


A reabertura gradual da economia de Araraquara está autorizada a partir de segunda-feira (29). Porém, após o aval do Governo de São Paulo, na última quarta-feira (27), a expectativa de empresários e trabalhadores é em relação ao posicionamento da Prefeitura e edição de um novo decreto municipal.

Segundo a secretária de Saúde, Eliana Honain, as lojas da cidade deverão abrir em horários reduzidos e os restaurantes não poderão trabalhar com self-service. Os locais ainda precisam reduzir em 40% sua capacidade de atendimento.

A autoridade de Saúde ressalta que a cidade possui 43 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para tratamento exclusivo de pacientes vítimas do novo coronavírus. Atualmente, a taxa de ocupação dos leitos em Araraquara é de 10%.

Segundo a secretária da Saúde, Eliana Honain, essa reabertura deve seguir regras sanitárias específicas. As lojas do comércio, por exemplo, vão trabalhar em horários reduzidos de seis horas diárias. Os estabelecimentos, adaptados com regras sanitárias, poderão funcionar a partir de segunda-feira (1).

Outra regra é o número de clientes nas lojas, uma vez que os locais devem reduzir em 40% sua capacidade total de atendimento, respeitando o distanciamento físico de um metro e meio, considerando também os profissionais que trabalham nos locais, além do uso de máscara de proteção obrigatório.  

Ainda segundo Honain, os bares e restaurantes também seguem a mesma regra: 40% a menos da capacidade de atendimento.
"Sempre sentados em mesa, ninguém pode ficar em pé no balcão, no máximo duas pessoas e quando for pessoas que residem na mesma casa, vivem na mesma casa, esse número pode ser alterado. Mas, se for pessoas que mesmo parente, irmãos, mas que moram em casas diferentes tem que ser apenas duas pessoas, mantendo uma distância de cadeira a cadeira de 2 metros. Não será permitido nenhum atendimento self-service, buffet, tem que ser tudo a la carte, levado o prato pronto nas mesas. Períodos de cada quatro horas de higienização, terá horário para fechamento durante a semana e aos finais de semana, alterando sexta, sábado com um horário a mais. Vai ter que ter senhas para as pessoas adentrarem, não além da sua capacidade de atendimento e mantendo distanciamento", explica.

A redução de pessoas nos estabelecimentos também deve ser seguida nas lojas do Shopping Jaraguá, que segundo Honain, deve reabrir na segunda semana de junho, porque o espaço vai passar por adequações. As lojas e restaurantes vão ter horários também de seis horas de funcionamento por dia, porém a forma de atendimento vai ser mais flexível.  

"Alimentação de um horário a outro, comércio de um a outro, mas sempre respeitando as 6 horas. Ele vai fechar em 50% seu estacionamento também para ter esse controle. Lembrando que isso vai ser avaliado no prazo de uma semana, com total possibilidade de o número crescente de casos e ocupação de leitos, a gente retrocede de fase, que é essa quarentena inteligente", afirma.

A secretária da Saúde ressalta ainda que os proprietários vão ter conhecimento detalhados das restrições antes da reabertura dos locais.
"Ele vai receber um termo de compromisso de que ele está ciente de tudo aquilo que ele tem que cumprir. E aí vamos pedir o auxílio de todo mundo, não é só o poder público, mas a própria população e as entidades que representam esses agrupamentos para que nos auxilie na fiscalização, porque qualquer descumprimento leva a penalidade a todos, que é a regressão de fase e fechamento", diz.

As lojas poderão abrir a partir de segunda-feira (1), mas que ainda precisam de adequações terão um prazo para realizá-las.
Honain finaliza que essa flexibilização não abre precedente para festas, reuniões e eventos familiares nas casas, já que as normas de isolamento social continuam na cidade.  

"Não, confraternizações, tudo isso está suspenso e essas regras também não são aplicadas aos idosos e grupos de risco", finaliza.

Mais do ACidade ON