Aguarde...

cotidiano

Comércio segue lotado no segundo dia de reabertura

Lojas de Araraquara estão funcionando com regras de higiene para garantir a segurança de vendedores e consumidores

| ACidadeON/Araraquara

Lojas estão distribuindo senhas e fazendo higiene das mãos dos clientes (Foto: Paula Cardoso)
 
No segundo dia da retomada gradual do comércio, as ruas do Centro de Araraquara voltaram a registrar grande circulação de pessoas nesta terça-feira (2). Muitos consumidores formaram filas nas portas das lojas aguardando atendimento, já que a entrada é limitada.  

A fiscalização do comércio é realizada pelo Programa de Proteção e Defesa do Consumidor. Segundo o coordenador do órgão, Rodrigo Martins, as pessoas precisam entender que a flexibilização é para compras necessárias.  

"Não é para as famílias saírem e passearem no Centro. Araraquara ainda está em quarentena e o distanciamento social é necessário para evitar a contaminação do coronavírus", diz ele.
 
LEIA MAIS: Araraquara confirma a quinta morte por coronavírus 

PRECISA FECHAR PARA LIMPEZA  
A empresária Sebastiana D'estefano, a Cidinha, comemora a reabertura da sua loja, após muitos prejuízos, que ainda não há previsão de recuperação. "As regras são muitas e no começo causam estranheza, mas é para o bem e a saúde de todos", afirma ela.
 
"Até ontem muitas lojas ainda não tinham se atentado para essa necessidade, mas já reforçamos e isso vale para todos", afirma ele. 

Martins acrescenta que as lojas estão se adequando às regras e reforça que o horário de atendimento é das 10h às 16h. Entretanto às 13h, todos os estabelecimentos precisam fechar por 30 minutos para limpeza.
 

VEJA AS REGRAS PARA O FUNCIONAMENTO DO COMÉRCIO

MEDO
Apesar das ruas lotadas e as filas na região central, muitos consumidores relatam medo. "Estou aqui porque precisei comprar umas coisas para minha fila, mas acho precipitada essa reabertura", declarou a secretária Luana de Moira Lima, de 29 anos. 

A dona-de-casa Selma Guerreiro, de 59 anos, justifica que foi até o Centro porque precisava sacar dinheiro. "Não achei legal ver o Centro lotado e muitas pessoas sem máscara. O vírus está circulando, tenho medo", finaliza.

Mais do ACidade ON