Aguarde...

cotidiano

Quase 50 mil araraquarenses podem ser infectados pela covid-19

Cenário é incerto, porém, estudos apontam que 20% da população pode contrair o novo coronavírus

| ACidadeON/Araraquara

 


Cerca de 50 mil araraquarenses podem ser infectados pela covid-19. A informação é da secretária da Saúde, Eliana Honain, durante participação no ON Live News, desta quinta-feira (25). Segundo ela, estudos apontam que 20% da população pode, até o fim da pandemia, ser infectada pelo novo coronavírus.

"Os estudos mostram que 20% de uma população vai ter coronavírus. Então se a gente tem aqui 240 mil habitantes, nós vamos ter provavelmente 48 mil casos. Essa é a estimativa durante toda a pandemia, que não sabemos quanto tempo vai durar. Porque esses 20%? São estudos que mostram essa porcentagem da população", explica Honain.

Apesar dos números, a responsável pelo enfrentamento da doença no município afirma ser difícil estimar quando isso deve ocorrer e ressalta que o cálculo mais preciso é feito semanalmente pelas autoridades de Saúde. Segundo Eliana Honain, neste momento, a cidade está dentro da "curva normal de crescimento", subindo como era o esperado.

"Não temos a previsão de quantos casos nós vamos chegar, porque a gente não sabe quanto ainda essa pandemia vai perdurar. Não depende exclusivamente de cada município, as pessoas transitam muito e por conta dessa realidade, a gente não consegue chegar em um número de uma previsão. O que a gente faz é analisar estatisticamente a curva e ela está dentro do parâmetro esperado, subindo dentro da capacidade de transmissão do vírus e é isso que tem que ter noção", completa.  

Atualmente, segundo a Saúde, são 95 leitos de enfermaria e outros 51 de UTI em Araraquara (Foto: Amanda Rocha)


Outro ponto abordado pela secretária da Saúde é a capacidade de internação hospitalar. Segundo ela, entre os leitos públicos e privados, Araraquara possui 95 de enfermaria e outros 51 de Unidade de Terapia Intensiva - há nessa conta leitos semi-UTI. A ocupação gradual dessas vagas é o que deve determinar qual será o teto para o sinal de alerta na cidade.

"O teto é a capacidade de leitos, porque nesse universo grande de pessoas, o número de internados é muito pequeno proporcionalmente. O que se espera é que 20% da população de uma cidade tenha a doença, muitos com diagnóstico e outros sem, muitos com sintomas e outros sem. Deste total, 5% terão que ser internados e deste número 1% precisam de UTI e poderia muitas vezes evoluir para óbito", detalha.

Atualmente, de acordo com números do Comitê de Contingência do Coronavírus, a cidade possui um total de 824 casos confirmados da covid-19, sendo que 660 pessoas já deixaram a quarentena e outras 152 permanecem isoladas. Há ainda 120 suspeitas sendo investigadas. No total, são 29 pacientes internados, sendo que cinco são de outros municípios. Ao todo, 11 pessoas morreram por causa da doença na cidade.

Eliana Honain participou do ON Live News desta quinta (25) (Foto: Reprodução)

Mais do ACidade ON