Aguarde...

cotidiano

Edinho não descarta ampliar lockdown; reunião decide futuro

Encontro está sendo realizado neste momento para discutir próximos passos no enfrentamento à doença

| ACidadeON/Araraquara

Edinho Silva promove reunião para definir futuro de ações contra covid-19 (Foto: Amanda Rocha)
 

O prefeito de Araraquara, Edinho Silva (PT), não descarta a possibilidade de ampliar o período de regras mais rígidas de contenção à pandemia. Uma reunião ocorre nesta terça-feira (23), às 16 horas e pode definir as próximas ações na cidade. 

A informação foi dada, durante participação de Silva no programa Giro CBN, na tarde desta terça. Segundo o prefeito, a Prefeitura deve seguir a orientação de especialistas e durante todo o dia tem dialogado sobre o tema. 

"Tenho dito que vou seguir a ciência, conversamos hoje com o Governo de São Paulo, tivemos acesso às primeiras informações sobre a questão da contaminação e estamos trabalhando incansavelmente. Chamei uma reunião agora e minha principal meta nesse momento é criar condições para não vivermos aquilo que vimos em outras regiões do Brasil", afirma. 

"Possibilidade existe, mas quero decidir isso olhando os dados, conversando com os profissionais da área médica", completa, respondendo questionamento sobre a possível ampliação do lockdown total em Araraquara. 

Edinho Silva também comenta os baixos índices de adesão ao isolamento social durante o período de lockdown total na cidade. Segundo ele, há duas metas para o município: ampliar o índice de distanciamento social e reduzir a contaminação. 

"Durante toda a manhã fizemos reuniões para que pudéssemos avaliar os dados. Nossa expectativa era de 50%, que não é bom, mas é melhor. Também nos espantou o índice de contaminação que estamos vivendo, que ainda é alto e isso nos preocupa muito", garante. 

Araraquara registrou no 2º dia de lockdown, segundo dados do Sistema de Monitoramento Inteligente (Simi), 49% de adesão ao isolamento social.  

Questionado sobre a dificuldade, Edinho afirma que ainda acredita no "ser humano e sua capacidade de reflexão". 

"Nesse exato momento tem pacientes, famílias sofrendo por ausência de leitos e não é por falta de esforço, porque se for no Melhado ou hospital de campanha tem equipe da Saúde se desdobrando para gerar leitos, fazendo um esforço imenso e famílias sofrendo aguardando vaga no hospital", finaliza


Mais notícias



Mais notícias do ACidade ON