cotidiano

Especial coronavirus

Vereadores de Araraquara divergem sobre realização do Carnaval

Assunto polêmico foi destaque na Sessão da Câmara dos Vereadores nesta terça-feira (23)

| ACidadeON/Araraquara -

Com direito a trio elétrico, Carnaval arrastou oito mil pessoas a Bento de Abreu. (Foto: Amanda Rocha/ACidadeON)
Com direito a trio elétrico, Carnaval arrastou oito mil pessoas a Bento de Abreu em 2019. (Foto Arquivo: Amanda Rocha/ACidadeON)
 

 

Durante a sessão da Câmara dos Vereadores nesta terça-feira (23), os parlamentares se manifestaram sobre a realização do carnaval de rua na Morada do Sol. 

O vereador Marcos Garrido, disse que a avaliação da Prefeitura de Araraquara em conjunto com a secretaria de Saúde deve ser respeitada, mas que considera inadequado as comemorações desta data nas grandes capitais. 

"Existem duas situações em relação ao carnaval, primeiro o carnaval da nossa cidade e segundo o carnaval das grandes capitais, sou contra o carnaval nas grandes capitais pois há uma abertura para turistas e que podem complicar a situação da pandemia, então sou contra o carnaval em São Paulo, Rio de Janeiro, Pernambuco e Bahia. Agora os carnavais em cidades pequenas, feito com cuidado cabe ao prefeito e secretária de saúde analisar, não acabe a câmara tomar essa decisão", reforçou.  

LIBERAR GERAL?

Já o parlamentar Carlão do Jóia, deixou claro que entende a importância do carnaval, mas que para ele ainda não é a hora de permitir que o tudo volte ao completo normal. 

"Quero deixar claro que não sou contra o carnaval, pois é uma festa tradicional no país, que além de gerar empregos mesmo que temporários, fomenta o turismo, contudo não é hora de liberar geral, o momento não é oportuno. Basta olhar a situação da covid na Europa e Ásia e quarta onda na Alemanha. A vacinação diminuiu a contaminação mas não nos torna 100% imunes", apontou.  

BASTA DE HIPOCRISIA

Quem também deixou seu posicionamento foi a vereadora Luna Meyer. A parlamentar ressaltou que as aglomerações têm que ser combatidas desde já e que o carnaval só vai acontecer daqui a 100 dias, e por isso, o cenário pode melhorar ou piorar. 

"É importante enfatizar que não temos que ser contra o carnaval, temos que ser contra aglomeração, e não vejo a mesma atenção que estão dando para o carnaval, como por exemplo, a abertura do comércio a noite, da rua 2. Eu garanto que lá (comércio) enche muito mais do que o Carnaval que acontece na Facira e não vai quase ninguém da cidade. Vamos parar de hipocrisia, e de ser contra uma coisa que será daqui a 100 dias", refletiu. 

Ela ainda destacou que por enquanto a vacinação deve ser valorizada no município. "Tem que ser a favor da vacina no braço de todos", frisou. 

CIDADES DA REGIÃO
Até agora, na região mais próxima de Araraquara, apenas Gavião Peixoto e Nova Europa decretaram que não haverá carnaval de rua em 2022. Boa Esperança do Sul disse que realizará a festa. Já Matão, Santa Lúcia e Araraquara, ainda estudam a melhor alternativa. Vale lembrar que a decisão não está nas mãos da Câmara, e sim deve ser tomada pela prefeitura.   

ESTADO DE SP

Cerca de 54 cidades do estado de São Paulo decidiram cancelar o carnaval em 2022 por conta da pandemia da covid-19. 

Mesmo que na maioria das cidades as taxas de ocupação dos leitos como enfermaria e Unidade de Terapia Intensiva (UTI) estejam baixas e os índices da doença registrem melhoras em comparação aos piores meses da pandemia,  alguns gestores municipais avaliam que o momento é de cautela. 

No estado de São Paulo, a média móvel diária de mortes é de 72 nesta terça-feira (23). 

Mais notícias


Publicidade