cotidiano

Especial coronavirus

Covid foi responsável por três em cada dez mortes em Araraquara

Ao longo de 2021 foram 554 mortes por coronavírus, segundo dados do Registro Civil

| ACidadeON/Araraquara -

Três em cada dez mortes registradas no ano passado foram por covid-19 (Foto: Amanda Rocha)
 

 

A cada dez mortes confirmadas de moradores de Araraquara em 2021, três foram causadas pelo agravamento da covid-19. É o que apontam os dados do Portal da Transparência do Registro Civil cruzados com números oficiais de mortes da pandemia na cidade. 


Das 2.497 mortes registradas no ano passado, 554 delas foram por causa da doença, um percentual de 22% de vidas perdidas para a pandemia no município. A causa da morte foi a segunda maior entre as causas naturais em Araraquara. 


Para o professor de medicina e epidemiologista, Bernardino Alves Souto, a sobrecarga no sistema de saúde fez com que pacientes de outras enfermidades deixassem de ser atendidos. 


"Faltou vagas para atender pessoas com outros problemas de saúde, porque muitas foram ocupadas por pessoas com covid. Em alguns momentos, nem mesmo as pessoas com covid conseguiram vaga para serem atendidas. Muitas pessoas com problemas de saúde que não alcançaram atendimento oportuno, pois não tinham no momento, sofreram com complicações e muitas acabaram morrendo por causa disso", apontou o especialista. 


Ainda de acordo com os números do painel do Registro Civil, outros números que aparecem em destaque de 2020 a 2021 são: as mortes por insuficiência respiratória, que passaram de 134 para 135 casos; causas cardiovasculares que saltaram de 145 para 243 e os infartos que subiram de 156 para 189 entre os dois anos analisados. 


O professor Bernardino Alves Souto destacou que, o medo de contrair a covid-19, fez com que muita gente deixasse as consultas de rotina pra depois. Outra situação, foi o agravamento das comorbidades já existentes, pela infecção do coronavírus. 


"Em alguns casos teve uma redução no atendimento de outros problemas, ou de visitas aos serviços de saúde como uma estratégia para diminuir o risco de pegar covid. Isso pode colaborado também para o agravamento de situações que acabaram por levar a morte algumas pessoas. Além disso, muitas outras doenças foram complicadas pela covid e as vezes a pessoa morreu por diabetes ou pressão arterial, porque teve covid junto, mas se não tivesse nenhuma dessas outras doenças e tivesse só a covid talvez ela estivesse sobrevivido", disse. 


No ano passado 491.670 pessoas morreram além das expectativas demográficas, que era de 1.051.327 mortes. O aumento está ligado às próprias mortes por covid, mas também foram causadas por outras doenças que tiveram a mortalidade acentuada pela sobrecarga nos sistemas de saúde. 


Em todo o Estado de São Paulo o conselho estima que o número de mortes além das estimativas ficou em quase 106 mil no ano passado. São 44% a mais que nas projeções. 


No geral, na Região Sudeste, as mortes que ultrapassam a estimativa afetaram mais os homens (54%) e pessoas com mais de 60 anos (60%).

Mais notícias


Publicidade