cotidiano

Especial coronavirus

Cidade na região vai ter gripário para desafogar pronto-socorro

Medida foi aprovada pela Câmara de Matão em sessão extraordinária e local passa a atender na segunda-feira (17)

| ACidadeON/Araraquara -

Criação de gripário em Matão visa desafogar atendimento feito no pronto-socorro (Foto: Divulgação)
 

 

Devido ao aumento expressivo de casos, começa a funcionar na próxima segunda-feira (17), um gripário em Matão. O objetivo é desafogar o pronto-socorro municipal que passou a receber dezenas de casos suspeitos de gripe e covid-19 nas últimas semanas. 


Dados de atendimentos na unidade de saúde apontam que entre 13 de dezembro e 5 de janeiro, o número de casos atendidos no pronto-socorro do hospital Carlos Fernando Malzoni quadruplicou. 


Em 13 de dezembro foram atendidos 53 casos de síndrome gripal, já no dia 5 de janeiro, foram 229 atendimentos, como explicou Denise Mineli, superintendente do hospital da cidade. 


"Na cidade só temos um pronto-socorro com porta aberta, então todos os atendimentos de urgência e emergência são feitos aqui. Aumentou muito o número de atendimentos por síndrome gripal e isso compromete nosso atendimento", explicou.

Por esse motivo na última segunda-feira (10) a Câmara Municipal, aprovou em sessão extraordinária, projeto de lei enviado pelo Executivo que autoriza a celebração de um convênio com a Irmandade da Santa Casa de Misericórdia da cidade, para criar o gripário e ser utilizado inicialmente por 60 dias, com possibilidade de ampliação para até 90 dias. 


Uma das preocupações das autoridades de saúde é com a contratação de pessoal para trabalhar no gripário, já que o setor vive um apagão de mão-de-obra devido aos afastamentos por covid-19. 


"Estamos contratando, é uma parceria com o município, nós estamos fazendo um convênio e quem vai custear é o município", pontuou.


A orientação da representante do hospital é que as pessoas procurem inicialmente as unidades básicas de saúde e se dirijam ao gripário caso apresentem sintomas mais severos, principalmente falta de ar. 


"Mais importante do que o gripário é as pessoas se cuidarem, usarem máscaras adequadamente, manter o distanciamento e a higienização das mãos", finalizou.


A unidade de atendimento vai funcionar todos os dias das 9 às 21 horas, no prédio do antigo Fórum da cidade, que está sendo adaptado.

Mais notícias


Publicidade