cotidiano

Especial coronavirus

Araraquara volta a registrar morte por covid-19 após 43 dias

Vítima mais recente da doença é um idoso, de 69 anos, que estava internado na rede particular

| ACidadeON/Araraquara -

Hospital saúde (Foto: Amanda Rocha)
Vítima estava internada desde o último dia 03 de maio em hospital da rede particular de Araraquara (Foto: Amanda Rocha)
 

 

Após 43 dias, Araraquara voltou a registrar morte por covid-19. A informação foi apresentada no boletim do Comitê de Contingência do Coronavírus, nesta quarta-feira (11). Desde 28 de março não eram registrados óbitos pela doença.   

A vítima mais recente na Morada do Sol é um idoso, de 69 anos, com comorbidades, que estava internado na rede particular desde o último dia 3 de maio. Ao todo, a cidade contabiliza agora 681 mortes em decorrência do novo coronavírus.

Em relação ao número de casos, a cidade registrou mais 250 casos, o equivalente a 25,02% de 999 amostras analisadas nos serviços públicos e privados de saúde e nos setores econômicos e sociais do município, ou seja, sintomáticos e assintomáticos. Considerando apenas os sintomáticos que procuraram os serviços de saúde, esse percentual sobe para 33,42%.


A Rede SUS contabilizou nesta data 504 testes em sintomáticos, dos quais 167 foram positivados, e 287 testes em assintomáticos, com 12 positivados. Portanto, Araraquara soma 66.981 casos confirmados de Covid-19.

Do total de confirmados, 509 permanecem em quarentena e 65.791 já saíram. 


Hoje, 13 pacientes estão internados; 10 estão em enfermaria, sendo nove confirmados e um suspeito, e três em Unidade de Terapia Intensiva (UTI), dois confirmados e um suspeito. Dos 13 internados, 12 moradores de Araraquara e um reside em Dourado.

Hoje, a Santa Casa tem um paciente, o Hospital São Paulo tem cinco pacientes, a Unidade de Retaguarda do Melhado tem dois pacientes e o Hospital Estadual Américo Brasiliense (HEAB) tem cinco pacientes.

Com relação às internações nos serviços hospitalares que disponibilizam leitos para Covid-19 (públicos e privados), a cidade conta hoje com uma taxa de ocupação de 29% de leitos de enfermaria e 16% de UTI.



Mais notícias


Publicidade