Aguarde...

ACidadeON Araraquara

Araraquara
mín. 20ºC máx. 36ºC

cotidiano

Estelionatários dão prejuízo de R$18 mil em dois golpes contra idosos

Ações como essas estão virando rotina nas agências bancárias aos finais de semana

| ACidadeON/Araraquara

 



Quase todo fim de semana a Polícia Civil registra casos de estelionato. As vítimas, quase sempre idosas, são surpreendidas pelos criminosos dentro das agências bancárias. Eles têm seus dados bancários roubados e perdem muito dinheiro.  

Neste fim de semana o Plantão Policial de Araraquara registrou duas ocorrências semelhantes, provavelmente crimes praticados pelos mesmo bandidos. No primeiro, em uma agência na Rua Padre Duarte (Rua 4), no Centro, um homem de 69 anos perdeu R$ 8 mil.  

Ele contou aos policiais que, no sábado (18) pela manhã, ao terminar de utilizar um caixa eletrônico um homem se aproximou com um extrato bancário e indagou se o documento erado aposentado. A vítima negou e o suspeito saiu, deixando o comprovante em cima de uma bancada.  

Segundos depois outro golpista entrou na agência, se aproximou e, se dizendo desconfiado, orientou o idoso a verificar seu saldo bancário, indicando, inclusive, qual equipamento utilizar.
A Polícia acredita que nesse momento a vítima teve seus dados roubados. Ao inserir seu cartão e senha em um dispositivo conhecido como "chupa cabra", a vítima forneceu as informações de que a quadrilha precisava para concretizar o golpe.  O homem só percebeu a transação bancária neste domingo, quando procurou a Polícia.  

Caso semelhante ocorreu com outro idoso, de 72 anos, uma hora depois, na Avenida Napoleão Selmi Dei, na Vila Harmonia. O modo de agir dos bandidos mudou um pouco.
Assim que terminou de utilizar o caixa eletrônico uma pessoa desconhecida se aproximou e informou que o aposentado havia deixado a "tela do terminal ainda aberta". O estelionatário disse que seria necessário inserir o cartão e digitar a senha para, de fato, sair do sistema.  

A vítima seguiu as orientações e quando acreditou que havia concluído outra pessoa apareceu e o orientou a inserir a senha biométrica para concluir a operação. O homem seguiu a sugestão, saiu da agência e quando entrou no carro desconfiou da situação.  

Ao voltar no banco os dois suspeitos já não estavam mais por lá. Ao imprimir um extrato ele percebeu que a dupla tinha transferido R$ 10 mil para uma conta desconhecida.  

A polícia acredita que a mesma dupla agiu nos dois casos porque o nome do correntista que recebeu o depósito é o mesmo.  

O caso será investigado pela Polícia Civil.

Veja também