Aguarde...

ACidadeON Araraquara

Araraquara
mín. 20ºC máx. 36ºC

cotidiano

Acusado de matar açougueiro procura pastor e igreja para se entregar à polícia

Crime aconteceu no dia 28 de julho, no Oitis, em Araraquara

| ACidadeON/Araraquara

Felipe trabalhava como açougueiro e morreu após uma discussão
Policiais militares e civis de Araraquara prenderam ontem dentro de uma igreja evangélica, Thiago Oliveira da Silva, de 32 anos, que estava desde julho foragido depois de matar a tiros o açougueiro Felipe Nascimento Cardoso dos Santos, de 21 anos, depois de uma discussão no conjunto habitacional dos Oitis, na região do Jardim Iguatemi, em Araraquara. O acusado procurou um pastor para se confessar e se entregar à polícia.
 
Jovem morre após levar um tiro ao defender a irmã em uma discussão

O crime foi no dia 28 de julho. Na época, Felipe, que trabalhava como açougueiro e morava no Jardim São Rafael, foi ao Oitis para defender a irmã, que tinha se envolvido em uma briga. A informação divulgada é que Felipe e seus pais conseguiram apaziguar a discussão que já estava acontecendo, mas, o autor do crime, ainda exaltado, sacou uma arma e atirou no abdômen de Felipe. O jovem foi socorrido e não resistiu.

Desde então, Thiago estava desaparecido e vinha negociando sua entrega, pois estava com mandado de prisão expedido pela Justiça. Ontem, segundo a polícia, ele procurou um pastor da Igreja Assembleia de Deus, no Centro, para se confessar e se entregar a polícia. O pastor, que é sogro de um policial militar, ajudou na rendição. Policiais civis também foram avisados e, juntos, cumpriram o mandado. Thiago está na cadeia. O inquérito segue na Polícia Civil.

Comentários

"O site não se responsabiliza pela opinião dos autores. Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ACidade ON. Serão vetados os comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. ACidade ON poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios deste aviso."

Facebook

Veja também