Aguarde...

ACidadeON Araraquara

Araraquara
mín. 20ºC máx. 36ºC

cotidiano

É grave o estado de saúde do vigilante que tentou matar a ex e a mãe dela

Ele atirou nas duas mulheres e depois tentou se matar ateando fogo no próprio carro; a ex-namorada está internada na UTI e a mãe dela foi liberada

| ACidadeON/Araraquara

Desgovernado, carro das duas mulheres bateu em uma árvore (Foto: Gabriela Martins)
 
O segurança de banco Rogério Ferreira Vertaliz, de 43 anos, que tentou matar a tiros ex-namorada e mãe dela, na tarde do último sábado (8), e depois ateou fogo no próprio corpo está em estado grave, internado no hospital Santa Casa de Araraquara. Ele aguarda vaga em um hospital especializado, já que teve 80% do corpo queimado. 

Sua ex-namorada, Estarlete Aparecida Fernandes, de 39 anos, que foi atingida por tiros nas costas e no pescoço está internada na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) do Hospital São Paulo. A mãe dela, Maria Aparecida do Carmo Fernandes, de 60 anos, que foi atingida na perna, foi liberada, segundo a assessoria do hospital.

Depois de tentar matar a ex e a mãe dela, o homem ateou fogo em seu corpo e no carro (Foto: Gabriela Martins)
 
Entenda 

Na tarde de sábado (8), Estarlete e sua mãe estavam em um carro Fiat/Pálio indo em uma festa, quando no Jardim Universal foram interceptadas por Rogério. Ele atirou nas duas e fugiu em seu veículo, um Nissan Versa. Na arrancada, quase atropelou um vizinho que tentava ajudar as duas mulheres.  

Minutos depois, a Polícia e o Corpo de Bombeiros foram acionados, pois Rogério havia tentado se matar ateando fogo em seu próprio veículo, próximo à Rodovia Washington Luís, atrás do Posto Pau Seco. 

O homem chegou a sair do veículo, mas foi socorrido com boa parte do corpo queimado.    

 

Familiares de Estarlete disseram em depoimento à polícia que o casal rompeu o relacionamento há algumas semanas, mas ele não aceitava o fim e estava fazendo ameaças, porém, a mulher não prestou queixa para não prejudicar o rapaz em seu emprego como vigilante em um banco de Araraquara.

A arma usada no crime foi encontrada pela perícia nos escombros do Nissan.

O caso foi registrado como violência doméstica e tentativa de homicídio e assim que sair do hospital, o vigilante, que está sob escolta, será preso.


Comentários

"O site não se responsabiliza pela opinião dos autores. Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ACidade ON. Serão vetados os comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. ACidade ON poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios deste aviso."

Facebook

Mais do ACidade ON