Aguarde...

ACidadeON Araraquara

Araraquara
mín. 20ºC máx. 36ºC

cotidiano

Justiça decreta prisão temporária de casal suspeito de matar travesti

Delegado Gilberto de Aquino afirmou que uma cafetina e o namorado são os principais suspeitos do crime. O corpo de Bruna Torres foi encontrado às margens da SP-215, em São Carlos

| ACidadeON/São Carlos


Bruna Torres foi morta e seu corpo abandonado às margens de estrada - Foto: arquivo pessoal/ACidade ON

O juiz da 3° Vara Criminal de São Carlos, André Luiz de Macedo, decretou, nesta segunda-feira (23), a prisão temporária de dois suspeitos de matar a travesti Bruna Torres, de 26 anos. O corpo da vítima foi encontrado às margens da Rodovia Deputado Vicente Botta (SP-215), próximo ao trevo da entrada do bairro Cidade Aracy, em São Carlos, no dia 15 de setembro.  

De acordo com delegado da Delegacia de Investigações Gerais (DIG), Gilberto de Aquino, dois mandados de busca e apreensão foram cumpridos nos bairros Vila Furlan e Jardim Imperador, em Araraquara, cidade onde a vítima morava.  

Aquino explicou que as investigações apontam que o crime ocorreu em uma pensão na rua Rua Guarani, na Vila Furlan, em Araraquara, local onde ficam hospedadas travestis.  

O responsável pelo local, Tiago Augusto Chiarelli, de 30 anos, conhecido como Tamy, que também é travesti, não foi encontrado no local.  

Ainda segundo o delegado, Tamy, que seria uma cafetina, e o namorado, Caio Augusto Rodrigues Oliezer, de 25 anos, são os principais suspeitos de terem assassinado Bruna Torres.   


Equipe da DIG de São Carlos foi até a pensão onde o crime teria ocorrido. Foto: Divulgação

Na pensão, a equipe da DIG encontrou fios de cabelo espalhados, manchas de sangue em alguns cômodos. Além disso, também foram apreendidos alguns objetos que demonstraram que a vítima estava hospedada no local e devia R$ 800 para a cafetina, motivo pelo qual ainda não havia deixado a pensão.  

Aquino disse que o último contato de Bruna com conhecidos delas ocorreu por volta das 21 horas do dia 14 de setembro. Além disso, explicou que os vizinhos escutaram uma discussão e barulho de móveis sendo arrastados na pensão na madrugada do dia 15 de setembro.  

A equipe policial também obteve a informação que o carro do casal suspeito do crime teria deixado o local logo em seguida.

De acordo com o delegado, a Polícia Civil agora vai trabalhar para encontrar e prender os suspeitos, além de buscar testemunhas do crime.  



O crime 
O corpo da travesti foi encontrado com as mãos e pés amarrados às margens da Rodovia Deputado Vicente Botta (SP-215), próximo ao trevo da entrada do bairro Cidade Aracy, em São Carlos. 

Segundo o boletim de ocorrência, o corpo foi encontrado por funcionários do Departamento de Estradas e Rodagem (DER) que acionaram a Polícia Rodoviária.  

A vítima estava com o pescoço quebrado e apresentava sinais de violência no rosto, com hematomas na região dos olhos e sangramento pela boca e nariz.

Bruna Torres   
Bruna, como era conhecida nas redes sociais, tinha 26 anos e era natural de Manaus (AM), mas estava morando na Vila Sedenho, em Araraquara. O nome de batismo da vítima era Gefferson Andrade Bina.   




Comentários

"O site não se responsabiliza pela opinião dos autores. Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ACidade ON. Serão vetados os comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. ACidade ON poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios deste aviso."

Facebook

Mais do ACidade ON