Aguarde...

cotidiano

Polícia e Guarda identificam autor de incêndio em reserva ambiental

Jovem de 19 anos deve se apresentar para a polícia e prestar depoimento; pena pode ser de até dois anos de prisão

| ACidadeON/Araraquara

Vídeo mostra ação de incendiários no bairro Nascente do Jaraguá (Foto: Imagens de Câmera de Segurança)
A Polícia Civil de Araraquara e a Central de Monitoramento da Guarda Municipal identificaram o veículo utilizado para incendiar uma grande Área de Preservação Ambiental mais de 5 mil metros quadrados - localizado no bairro Altos do Jaraguá, zona leste de Araraquara.  

Segundo informações da polícia, um dos autores seria uma jovem de 19 anos de idade, que estaria utilizando o veículo da avó um Toyota Corolla.  

De acordo com imagens de câmeras de segurança de um condomínio próximo, o jovem estaria com outros dois amigos. Juntos eles teriam ateado fogo na mata, na noite da última sexta-feira (04).  

Os bombeiros foram acionados, mas as chamas se espalharam rapidamente e quase atingiu as casas do condomínio. O fogo persistiu por quase três dias, até ser completamente extinto.  
SUSPEITOS
Ainda de acordo com a polícia, o jovem iria se apresentar nesta tarde para prestar esclarecimentos e fornecer os nomes dos demais parceiros, entretanto, ele irá se apresentar apenas na próxima segunda-feira (14).

Caso sejam condenados pelo crime de provocar incêndio em mata ou floresta, com pena de dois a quatro anos de reclusão.  

 

ANÁLISE
De acordo com o coronel responsável pela Guarda Municipal de Araraquara, João Alberto Nogueira, assim que as imagens do condomínio chegaram até eles, eles determinaram que fosse feita uma averiguação das imagens. "Fomos então até o condomínio, para verificar se haviam outras câmeras com uma maior nitidez, mas infelizmente não havia. Viemos para a nossa central, já ciente de que a delegacia de polícia também estava investigando, pois foi feito um boletim de ocorrência pelo próprio condomínio e pela secretaria ambiental", diz. 

"Começamos a fazer uma varredura nossa central pública de imagens, com as câmeras cidadã. Nossa dificuldade foi identificar o veículo e a cor, mas a partir daí começamos a fazer uma análise de todos os veículos com essas características e procuramos pelo trajeto. Chegamos a alguns veículos suspeitos e, com o cadastro que temos, acabamos encontrando o veículo e seu itinerário. Junto a isso, a Polícia Civil também tinha testemunhas apontaram o veículo e acabamos chegando à identificação completa do veículo e de seu condutor", explica.  

Ainda de acordo com o coronel, tudo foi passado para a Polícia Civil, que agora une outras provas para colocar nos autos do inquérito.   

Atualmente, a Guarda Municipal trabalha com mais de mil câmeras entre as municipais e as câmeras cidadãs e as imagens tem sido usadas para auxiliar na identificação de veículos.  

"Temos parceria com as policiais civis e militar, ajudando na analise dessas imagens e aliando as imagens que a polícia colhe e vai nos municiando para que possamos ir direcionando a analise das imagens. Até por isso peço que as pessoas que possuem câmeras que tenham a visualização da rua, compartilhe com a gente, pois essas imagens tem nos ajudado muito na identificação de veículos e no combate a diversos crimes", finaliza.

Mais do ACidade ON