Aguarde...

cotidiano

Cadela é queimada e abandonada para morrer no Selmi Dei

O animal teve 50% do corpo queimado e foi abandonado para morrer próximo a linha férrea na região do Selmi Dei

| ACidadeON/Araraquara

Cachorra está sob os cuidados do Canil Siciliano conveniado com a prefeitura de Araraquara, Alessandra Siciliano é protetora dos animais e está cuidando da cachorrinha (Foto: Rafael de Paula/CBN Araraquara)
 A Polícia Civil deve abrir investigação para apurar a prática de maos tratos contra uma cadela filhote, de aproximadamente 5 meses, aqui em Araraquara. O animal teve 50% do corpo queimado e foi abandonado para morrer próximo a linha férrea, na região do Selmi Dei, zona norte da cidade. O crime teria ocorrido na última segunda-feira (16).   

De acordo com o boletim de ocorrência, registrado por representantes do Conselho Municipal de Proteção e Defesa dos Animais, a autora do crime seria a proprietária do animal, que inclusive teria coagido uma criança para ajudar a abandonar o animal à própria sorte. Um líquido quente teria sido jogado para feri-lo. 

A cadelinha teria ficado por dois dias vagando pelas ruas do bairro até que populares acionaram as equipes de resgate. Com as fotos dos animais nas redes sociais, uma mulher, mãe da criança, denunciou o caso às autoridades indicando a autora.  

O registro da ocorrência foi feito nesta sexta-feira (20). O estado clínico do animal é estável. A cadelinha se alimenta bem e sozinha.  

Ela está sendo atendida por uma clínica conveniada com a prefeitura de Araraquara. Além das queimaduras, de segundo e terceiro grau, ela tem a doença do carrapato, que pode atrasar um pouco mais a reabilitação.  

Em setembro foi sancionada a Lei 1.095/2019, que aumenta a punição para quem praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais. A legislação abrange animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos. A prática de abuso e maus tratos a animais será punida com pena de reclusão de dois a cinco anos, além de multa e a proibição de guarda. 

O delegado e deputado Estadual Bruno Lima, conhecido defensor dos animais, esteve acompanhando o caso em Araraquara, neste sábado (21). 


Mais notícias



Mais notícias do ACidade ON